Charlie teve muita sorte ao encontrar o bilhete dourado que o levaria até a misteriosa e fantástica fábrica de chocolates de Willy Wonka. Mal sabia ele que para visitar a fantástica ‘Casa do Chocolate da Ilha do Combu você não precisa de bilhete dourado nem nada. Bora pro Pará, Charlie!

A emocionante história de dona Nena e o chocolate da Ilha do Combu

Leia o texto inteiro ou navegue por tópicos

A história da Casa do Chocolate da Ilha do Combu

Desde 2006, Izete Costa, dona Nena, comanda uma produção de chocolate e cacau amazônico 100% orgânico em um paraíso chamado Ilha do Combu, pertinho do centro de Belém, capital do Pará.

A emocionante história de dona Nena e o chocolate da Ilha do CombuA história de dona Nena dá voz às histórias de tantas outras mulheres brasileiras, que tomam para si a responsabilidade de sustentar a família com um trabalho de formiguinha.

Desde 2006 dona Nena vem promovendo um importante resgate da cultura e tradições ribeirinhas dessa região em busca de uma vida melhor para sua família e toda comunidade. Coisa linda de se ver!

Dona Nena e sua família já trabalhavam com cacau há muito tempo e vendiam essa preciosidade em estado ‘quase bruto’ para fábricas de chocolate em todo mundo.

Porém, quando se viu em dificuldades financeiras, dona Nena resolveu arriscar e começou a beneficiar o próprio produto. Deu certo!

Hoje em dia, com a alta demanda por seus produtos, a produção de dona Nena e sua equipe gira em torno 80kg por mês entre barras 100% cacau, pó de cacau, nibs, brigadeiro em pote e outros produtos que são vendidos ali na lojinha no Combu e em alguns lugares em Belém.

O chef Thiago Castanho, do badalado restaurante Remanso do Bosque em Belém se tornou um importante parceiro na divulgação do chocolate da Ilha do Combu pelo Brasil e pelo mundo. Ele até criou uma receita incrível chamada ‘Jardinagem’ usando os nibs de cacau da Ilha do Combu, doce de cupuaçu e crumble de chocolate. Hmmmm!


A Ilha do Combu

A Ilha do Combu é uma área de proteção ambiental que fica a 15 minutos de barco do centro de Belém.

Chocolate da Ilha de Combu: a incrível história de dona Nena

Para chegar até lá, você deve ir até a Praça Princesa Isabel e pegar um barquinho chamado popopó. Aos finais de semana, os barqueiros ficam à disposição nos arredores da praça, mas durante a semana, recomendo contratar um passeio que inclui transfer a partir do seu hotel.

A primeira parada do popoó é o restaurante Saldosa Maloca, outro lugar que você tem que conhecer na Ilha do Combu. Lá você vai comer bem, beber bem e ainda pode tomar um delicioso banho de rio.


Leia também: 13 restaurantes imperdíveis em Belém


O Chocolate da Ilha do Combu

Durante a minha visita à Ilha do Combu experimentei algumas das delícias de dona Nena, e vou te dizer: o sabor é super diferente do chocolate industrializado que estamos acostumados a comer. Ele é bem intenso e a textura é mais arenosa. Diferente de tudo o que você já comeu, aposto!

A emocionante história de dona Nena e o chocolate da Ilha do Combu


O processo de fabricação do chocolate da Ilha do Combu

Para a fabricação do chocolate do Combu, dona Nena descasca as sementes de cacau e usa uma espécie de moedor para produzir uma massa densa e super cheirosa!

A emocionante história de dona Nena e o chocolate da Ilha do Combu

A emocionante história de dona Nena e o chocolate da Ilha do Combu

Essa massa 100% cacau é embrulhada na folha da árvore de cacau e pronto! Produto 100% natural, sem adição de nada industrializado. A emocionante história de dona Nena e o chocolate da Ilha do Combu

Você pode comprar a barra na lojinha da Casa do Chocolate da Ilha do Combu, ou também em vários lugares em Belém, como no empório do restaurante Remanso do Bosque. Comprei 2 e quando cheguei em casa fiz um brigadeiro. Hmmm!

A emocionante história de dona Nena e o chocolate da Ilha do Combu

Além de acompanhar o processo de produção do chocolate do Combu, quem se aventura nesse passeio guiado por dona Nena pode ver de perto sua plantação de cacau, respirar um pouco do ar puro desse pedacinho de floresta amazônica no Pará e até conhecer uma imensa samaúma, a rainha da Amazônia. Recomendo muito!

A emocionante história de dona Nena e o chocolate da Ilha do Combu


Leia também: Theobroma Chocolates Naturais, a magia de Ubatuba


Projeto Street River

Para a minha surpresa, durante minha visita à Ilha do Combu, me deparei com uma obra de Zezão, um dos artistas de rua mais famosos do Brasil, conhecido por esses arabescos azuis chamados ‘flops’ e por ter começado a pintar em galerias pluviais, no underground de São Paulo.

A emocionante história de dona Nena e o chocolate da Ilha do Combu

A pintura faz parte da terceira edição do projeto Street River, idealizado pelo artista paraense Sebá Tapajós.

Segundo ele, “o Street River é muito mais do que um festival de street art, é um tratado de responsabilidade social com os povos ribeirinhos pra trazer dignidade a quem vive sem água potável, sem luz”. Legal, né?


Leia também: Beco do Batman, a meca do grafitti em SP


Como visitar a Ilha do Combu

A maneira mais fácil para conhecer a Ilha do Combu e experimentar o chocolate do Combu é contratando um passeio que inclui transfer a partir do seu hotel.

Outra alternativa é ir até a Praça Princesa Isabel e tratar diretamente com os barqueiros que ficam por ali. Como eu já falei, é bem mais fácil fazer a travessia aos finais de semana.

Dona Nena também oferece um passeio que inclui transporte, café da manhã e degustação do famoso chocolate. Você deve agendar com antecedência pelo telefone 91.99388 8885 ou através do e-mail combuorganico@gmail.com.


Leia mais dicas de viagem para o Pará


Salve esse post no Pinterest Conheça a história do famoso chocolate da Ilha do Combu, no Pará, um negócio de família capitaneado por dona Nena, a 'Filha do Combu', que deu certo e hoje traz oportunidades e benefícios para a comunidade que vive aqui, nesse pedacinho de Amazônia pertinho do centro de Belém.


3 COMENTÁRIOS

  1. Olá Alessandra,

    Estou para ir a Belém e não consegui entender uma coisaÇ pegando o barco por conta própria na Praça Princesa Isabel, é possível fazer essa visita aos chocolates da Dona Nena? Foi isso o que você fez ou contratou esse passeio todo, incluindo o Saldosa Maloca, diretamente com ela?

    Obrigada!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário!
Digite seu nome