Se você está planejando uma viagem para Itália em 2022, neste ainda recente período de pós-pandemia de Covid-19, é importante atentar-se às mudanças das regras e requisitos para a entrada de viajantes brasileiros no país.

Neste post, você encontrará todas as informações sobre a reabertura do turismo na Itália e o relaxamento de medidas sanitárias para o ingresso no país.

Tudo para você organizar a sua viagem para Itália de maneira simples e com segurança.

Requisitos e documentos para uma viagem para Itália em 2022



Viagem para Itália em 2022: o país está aberto para brasileiros?

Sim, desde 1º de março de 2022, depois de mais de dois anos de espera, a Itália está aberta para brasileiros. Desde então, as regras de entrada no país têm sido atualizadas e simplificadas.

A seguir, vou te mostrar em detalhes quais são os requisitos e documentos obrigatórios para uma viagem para Itália em 2022.


Covid-19 na Itália: qual é a situação atual?

No final de 2021, acompanhamos a explosão de casos de Covid-19 com o aparecimento da variante Ômicron em quase todos os países do mundo e na Itália não foi diferente.

O país enfrentou o pico de contaminação pela variante Ômicron em 13 de janeiro de 2022, mas desde então, com mais de 80,5% de sua população vacinada, o número de novas infecções está em constante queda.


Requisitos para viajar para Itália durante a pandemia de Covid-19

De acordo com novo decreto assinado pelo ministro da saúde da Itália, Roberto Speranza, em 1º de março de 2022, a quarentena não é mais obrigatória para viajantes totalmente vacinados ou com teste negativo para Covid-19 ou que tenham se recuperado da doença nos últimos 180 dias (6 meses).

Além disso, não é mais necessário preencher o Formulário de Localização de Passageiros (FLP).

Estrangeiros em viagem para Itália devem cumprir os seguintes requisitos obrigatórios:

  1. Ter documento de viagem válido (passaporte);
  2. Apresentar certificado de vacinação para Covid-19 ou certificado de recuperação ou teste negativo;
  3. Contratar um seguro de viagem com assistência específica para COVID-19 e cobertura mínima de 30.000 euros.

Mais detalhes sobre os requisitos para entrada de brasileiros na Itália

A seguir, vou te dar mais detalhes sobre cada uma das regras e requisitos para a entrada de brasileiros na Itália em 2022.

Siga até o final do post para acessar as dúvidas mais frequentes sobre o assunto.

1. Ter documento de viagem válido (passaporte)

O primeiro requisito obrigatório para que viajantes brasileiros possam realizar uma viagem para Itália é a apresentação de passaporte válido com validade mínima de três meses a partir da data da viagem.

Requisitos para viagem ao Peru na pandemia


Precisa de visto para Itália? O que é ETIAS?

Atualmente, viajantes brasileiros não precisam de visto para viagens curtas (de até 90 dias) para países europeus pertencentes ao Espaço Schengen e a Itália é um deles.

Porém, a partir do final de 2022, para a entrar nesses países, haverá a necessidade da emissão do ETIAS, uma autorização eletrônica que terá validade de 3 anos e deverá ser emitida antes da viagem (após pagamento de taxa).

Clique para saber quais são os países pertencentes ao Espaço Schengen

26 países europeus fazem parte do Espaço Schengen (22 deles são membros da União Europeia): Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, Estónia, França, Finlândia, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letónia, Listenstaine, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Países Baixos, Polónia, Portugal, República Checa, Suécia e Suíça.


2. Apresentar certificado de vacinação completa para Covid-19 ou certificado de recuperação da doença ou teste negativo

» Certificado de esquema vacinal completo

Viajantes brasileiros com esquema vacinal completo com as vacinas autorizadas pela Agência Médica Europeia (EMA), podem apresentar o nosso Certificado Nacional de Vacinação Covid, emitido pela plataforma ConecteSus. Você pode imprimi-lo ou acessar suas versão digital.

Certificado de vacinação Covid-19

Você deve ter concluído seu esquema vacinal primário no máximo 9 meses antes da viagem para Itália (dose única ou duas doses). Caso você já tenha tomado a terceira dose da vacina, não terá que se preocupar, já que até novo aviso, a dose de reforço têm validade ilimitada.

É importante frisar também, que o comprovante de vacinação deve ser emitido em inglês ou espanhol. Isso é muito importante! Se você apresentar o comprovante em português, ele deverá estar acompanhado de uma tradução oficial (juramentada) em italiano.

Saiba quais são as vacinas válidas na Itália

A Itália aceita todas as vacinas aprovadas pela EMA (European Medicines Agency). São elas:

  • Pfizer/BioNTech Comirnaty;
  • Moderna;
  • Janssen (Johnson & Johnson);
  • Vaxzevria (Oxford/AstraZeneca);
  • Nuvaxovid (Novavax);
  • Vacinas consideradas equivalentes pela legislação italiana (Covishield, Fiocruz, R-Covi).

Brasileiros que receberam as duas doses CoronaVac e têm dose de reforço da Pfizer, Janssen ou AstraZenaca também serão aprovados para viagem para Itália.


Não será aceito comprovante de esquema de vacinação incompleto. Neste caso, confira as opções abaixo.


» Prova de recuperação da infecção por SARS-Cov-2

Viajantes não vacinados poderão também poderão apresentar prova de recuperação da infecção por SARS-CoV-2 nos seis meses anteriores à viagem para Itália (180 dias a partir do primeiro resultado positivo).

» Resultado negativo para Covid-19

Outra possibilidade, caso você não tenha certificado de vacinação completa ou prova de recuperação da doença, é apresentar um resultado negativo para Covid-19 através de teste molecular RT-PCR realizado nas 72 horas antes do embarque para Itália ou através de teste rápido de antígeno realizado 48 horas anteriores à viagem.

Resultado negativo de teste Covid-19 para entrar na Itália

Regra para viagem para Itália com menores de idade

Crianças com menos de 6 anos não precisam apresentar comprovante de vacinação e estão isentas de teste.

Crianças com 6 ou mais devem respeitar as mesmas regras previstas para os adultos. Ou seja, se não tiverem comprovante de vacinação completa, deverão apresentar resultado negativo para Covid-19 feito antes de embarcar (RT-PCR com 72 horas de antecedência e teste de antígo com 48 horas de antecedência) ou aprentar prova de recuperação da Covid-19.


3. Ter seguro viagem com cobertura mínima de 30.000 euros

Outro item obrigatório para uma viagem para Itália é contratar um seguro viagem com assistência específica para Covid-19 e cobertura mínima de 30.000 euros.

E aqui também não tem conversa: é um item obrigatório na lista. Caso você não apresente um destes documentos e não tenha seguro viagem para Itália com cobertura mínima de 30.000 euros, terá problemas no check in. Você nem embarca sem ele.

A boa notícia é que contratar seguro viagem é super fácil e rápido. Além de ser um investimento com excelente custo-benefício. Uma dica que eu sempre uso e recomendo, é fazer uma cotação usando um comparador online como o site da Seguros Promo.

Além de oferecer a melhor plataforma, preço e atendimento, eles ainda dão vários cupons de desconto durante o ano inteiro para te ajudar a economizar muito na sua viagem para Itália.

O site Seguros Promo é confiável?

» Quanto custa um seguro viagem para Itália?

A tabela abaixo tem os valores dos 4 planos mais contratados pelos nossos leitores no site da Seguros Promo, para dez dias de viagem para Itália.

Além da cobertura mínima de 30.000 euros, exigência de viagem para todos os países da Zona Schengen, os planos abaixo também têm assistência específica para Covid-19, imprescindível nos dias atuais.

Se você fizer as contas, para contratar o plano mais barato (Coris 30 EUROPA BASIC +COVID19), você gastará cerca de R$201,84 (com o desconto de 15% do cupom ativo no mês). Menos de R$30 por dia de viagem. Vale a pena demais!

Preços dos melhores planos de seguro viagem para Itália

QUERO FAZER UMA COTAÇÃO GRÁTIS

Seguro viagem para Itália e outros países da Europa

Quando você faz contrata um seguro viagem para Itália através do site da Seguros Promo, sua apólice é válida em todo continente. Ou seja, você pode visitar outros países como França, Alemanha ou Portugal em uma mesma viagem usando o plano de seguro viagem contratado.


Ficou com alguma dúvida? Saiba como contratar o melhor seguro viagem Itália em 2022 (pelo menor preço).


Requisitos para voltar ao Brasil depois da viagem aa Itália

Desde a publicação da Portaria Interministerial 670 em 01/04/2022, não é mais necessário apresentar um resultado negativo de teste para Covid-19 para entrada no Brasil de viajantes internacionais com esquema vacinal completo.

A Declaração de Saúde do Viajante (DSV) também não é mais exigida para embarque com destino ao Brasil.


Quais são as regras do uso de máscara na Itália?

Até 15 de junho de 2022, o uso de máscara pff2 permanecerá obrigatório em todos os meios de transporte públicos, hospitais, espetáculos culturais e eventos em espaços fechados.

Estão isentos da obrigatoriedade menores de 6 anos, indivíduos que estejam praticando esporte ou que por alguma condição de saúde estejam impedidos de usar a máscara.

Acompanhe as atualizações no site oficial do governo italiano.


Também não é mais obrigatória a apresentação do ‘Green Pass’ ou do comprovante de vacinação para entrada em espaços públicos e privados da Itália desde 1º de abril de 2022.


Dicas e recomendações para passar pela imigração na Itália

Para muitos viajantes, o momento da entrevista na imigração de um país estrangeiro pode causar um certo nervosismo. Para minimizar a ansiedade, recomendo que você imprima e organize documentos e comprovantes importantes, como:

  • Comprovante da passagem de volta;
  • Certificado de vacinação (em inglês ou espanhol);
  • Apólice do seguro viagem;
  • Comprovante da reserva de hospedagem.

DICA: Você pode usar este site para se informar a respeito das regras e requisitos para a entradas em todos os países da União Europeia.


Dúvidas frequentes sobre as novas regras e requisitos para uma viagem para Itália em 2022

A Itália está aberta para brasileiros?

Sim, desde 1º de março de 2022 a Itália está aberta para brasileiros e as regras de entrada no país têm sido atualizadas e simplificadas desde então.

Quais são as vacinas válidas para entrar na Itália?

A Itália aceita todas as vacinas aprovadas pela EMA (European Medicines Agency). São elas: Pfizer/BioNTech Comirnaty, Moderna, Janssen (Johnson & Johnson), Vaxzevria (Oxford/AstraZeneca), Nuvaxovid (Novavax) e vacinas consideradas equivalentes pela legislação italiana (Covishield, Fiocruz, R-Covi).

Itália aceita CoronaVac?

Brasileiros que receberam as duas doses CoronaVac serão aprovados para viagem para Itália se tiverem tomado a dose de reforço da Pfizer, Janssen ou AstraZenaca.

Posso entrar na Itália sem estar totalmente vacinado?

Caso você não tenha concluído seu esquema vacinal, para entrar na Itália você poderá apresentar resultado negativo para Covid-19 (através de teste RT-PCR ou antígeno) ou  apresentar uma prova de recuperação da infecção por Covid-19 nos 6 meses anteriores à da data da sua viagem.

Seguro viagem para Itália é obrigatório?

Sim. É obrigatório ter seguro viagem para Itália com cobertura mínima de 30.000 euros. Faça uma cotação grátis para a sua viagem.

Qual é o melhor seguro viagem para Itália?

Os quatro melhores planos de seguro viagem para Itália, são: Coris 30 Europa Basic +Covid19, Affinity 60 Europa Covid19, Travel Care 30 Europa Basic +Covid19 e UA 40 Mundo Covid-19.

Quais são as regras do uso de máscara na Itália?

Até 15 de junho de 2022, o uso de máscara pff2 permanecerá obrigatório em todos os meios de transporte públicos, hospitais, espetáculos culturais e eventos em espaços fechados.

Precisa de visto para viajar para Itália?

Atualmente, viajantes brasileiros não precisam de visto para Itália caso façam viagens curtas (de até 90 dias).

O que é ETIAS?

ETIAS é uma autorização eletrônica para entrada em países participantes do Espaço Schengen (com pagamento de taxa).

ETIAS já está valendo para uma viagem para Itália?

Não. A autorização eletrônica será implementada no final de 2022 e início de 2023.

Itália faz parte do Tratado de Schengen?

Sim. A Itália é um dos 26 países europeus membros do Espaço Schengen.

Quais são os países do Espaço Schengen?

Os países participantes da Zona Schengen, são: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, Estónia, França, Finlândia, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letónia, Listenstaine, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Países Baixos, Polónia, Portugal, República Checa, Suécia e Suíça.

É muito importante que você consulte as informações oficiais do Ministério da Saúde da Itália antes da sua viagem, pois as coisas podem mudar rapidamente.


Leia mais dicas de viagem para Itália


RESOLVA SUA VIAGEM

Viajante, fotógrafa e bióloga. Largou tudo e ganhou tudo ao mudar de rumo em 2012 depois de defender um doutorado em biologia molecular na USP. Desde então vive, viaja e trabalha com foto e vídeo, sua verdadeira vocação. Ama viajar fora do esquema turistão e gosta mesmo é de paisagem humana!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário!
Digite seu nome