O que fazer em Berlim: o guia definitivo para viajantes independentes

Cupom de desconto para abrir sua conta Nomad

Essas dicas sobre o que fazer em Berlim vão te ajudar a planejar a viagem perfeita para a capital da Alemanha. Uma cidade que combina o histórico e o contemporâneo, o clássico e o alternativo, e encanta por sua diversidade, cultura e modernidade.

Visitar Berlim é mergulhar na história de acontecimentos marcantes para Alemanha e para o mundo. Com a ascensão e queda do nazismo, a divisão pelo Muro de Berlim, e a posterior reunificação do país já nos anos final dos anos 1980.

Esses eventos históricos deixaram marcas profundas na cidade e seguem vivos nos monumentos, museus, memoriais e ruas de Berlim.

Dicas do que fazer em Berlim

Mas se engana quem acha que é só isso. Berlim também é um importante centro de inovação e criatividade. A cidade tem uma cena artística efervescente, com galerias, teatros, cinemas e festivais. É famosa também pela sua vida noturna, com bares, pubs, clubes e discotecas para todos os gostos.

Te convido a abrir uma cervejinha ou pegar uma xícara de café e vir comigo nessa viagem. Esse roteiro completo de o que fazer em Berlim tem uma lista de experiências e dicas desde os clássicos a opções muito além do óbvio. E para todos os gostos e estilos de viagem.


Do ônibus turístico ao transporte público: como se locomover em Berlim para visitar as atrações da cidade

Visitar Berlim é muito fácil para quem usa o transporte público. Metrô, ônibus, bonde (tram) e trens urbanos funcionam muito bem e fazem parte de um sistema integrado. Ou seja, você pode usar o mesmo bilhete para diferentes meios de transporte.

Dá para comprar o bilhete nas máquinas automáticas nas estações. O preço varia conforme a zona tarifária (A, B ou C) e o tipo (individual, diário, semanal ou mensal). Não se esqueça de validar o bilhete antes do primeiro embarque.

Transporte público em Berlim

Quem compra o Berlin WelcomeCard pode usar o sistema de transporte público de maneira ilimitada. Ele vale para um adulto e até 3 crianças (de 6 e 14 anos). O passe turístico ainda oferece entrada gratuita – ou descontos de até 50% – em mais de 190 museus e atrações da capital alemã.

Também existe outro jeito de explorar a cidade, que pode ser muito útil para quem está pela primeira vez em Berlim ou tem pouco tempo na cidade: o ônibus turístico de dois andares.

O ônibus percorre uma rota de 120 minutos passando pelos principais pontos turísticos da cidade. E você pode subir e descer quantas vezes quiser.

A vista panorâmica e um audioguia em português com histórias e curiosidades sobre Berlim são outros dois pontos positivos.

O ônibus turístico em Berlim vale a pena?

Eu recomendo o ônibus da a City Sightseeing, uma empresa que opera esse serviço em mais de 100 cidades do mundo.

Para mim, foi uma excelente introdução aos vários distritos de Berlim. Fiz o passeio no primeiro dia de viagem e nos dias seguintes voltei aos locais que mais me chamaram atenção.

Além disso, os patinetes elétricos e bicicletas estão em praticamente todos os lugares. A maneira mais fácil para usá-los é baixar um aplicativo de compartilhamento, cadastrar seu cartão e seguir as instruções para desbloqueio.

Usei muito o aplicativo Bolt na minha viagem. Usei os patinetes e as bicicletas elétricas (também tem opção de carros). Berlim tem muitas ciclovias e praticamente todo mundo usa essas soluções.


Existe uma linha de ônibus regular turística?

As linhas regulares de ônibus 100, 200 e 300 são coringas que você pode usar na sua viagem, já que elas fazem praticamente o mesmo percurso dos ônibus turísticos.



1. Portão de Brandemburgo, um dos principais pontos turísticos de Berlim

Vamos começar nossa viagem pela capital da Alemanha pelo Portão de Brandemburgo (Brandemburg Tor), uma das atrações e símbolos mais importantes de Berlim.

O arco monumental neoclássico inspirado na Acrópole de Atenas, foi construído pelo rei Frederico Guilherme II no século XVIII, e fica na Pariser Platz. A praça foi palco de vários eventos históricos, como a marcha nazista, o discurso do presidente Kennedy e a celebração da queda do Muro de Berlim.

Portão de Brandenburgo em Berlim

Ele tem doze colunas dóricas que formam cinco passagens. Quatro delas usadas para carruagens e uma para pedestres. A passagem central era reservada para a família real e seus convidados. No topo, destaque para uma estátua de cobre da deusa Vitória conduzindo uma quadriga (carro puxado por quatro cavalos).


Veja todos os endereços e como chegar até eles no mapa interativo no final do artigo.


2. Reichstag, o Parlamento Alemão

O Reichstag é o prédio histórico que abriga o Parlamento Alemão (Bundestag) em Berlim. É um dos símbolos da democracia e da reunificação do país, além de ser uma obra arquitetônica impressionante.

Durante a visita ao Reichstag, você pode subir até a cúpula de vidro que fica sobre a sala de plenários do Parlamento. Também há a possibilidade de visitar um mirante aberto, com uma vista panorâmica de 360 graus da cidade.

Visita ao Reichtag é uma das dicas do que fazer em Berlim

A visita ao Reichstag é gratuita e dura cerca de 20 minutos. É necessário fazer o agendamento prévio pelo site (com alguns dias de antecedência) e você pode alugar um audioguia em português para te acompanhar na sua visita.

Uma boa dica é chegar ao local com antecedência de pelo menos 15 minutos do horário marcado para passar pelos trâmites de entrada com calma.


3. Memorial do Holocausto em Berlim

O Memorial do Holocausto, também conhecido como Memorial aos Judeus Mortos da Europa, é uma obra arquitetônica impactante que homenageia as vítimas do genocídio nazista durante a Segunda Guerra Mundial.

O memorial consiste em 2.711 blocos de concreto de diferentes alturas, dispostos em um terreno de 19 mil metros quadrados.

Memorial das Vítimas do Holocausto em Berlim

Além do memorial ao ar livre, há também um centro de informação onde é possível ver exposições sobre a história do Holocausto, os nomes das vítimas e os locais dos campos de concentração.


Passeios Guiados por Berlim

Berlim guarda muitas histórias. E nem sempre é fácil descobrir todas elas por conta própria. Por isso, é uma boa ideia é fazer um passeio com um guia que pode te contar os fatos e as curiosidades sobre a cidade.

Você pode embarcar em um free tour com diferentes temáticas, como Muro de Berlim e Guerra Fria, Mistérios e Lendas. Ou contratar um tour privado em português.

Um free tour de bicicleta ou uma excursão de scooter elétrica também são boas pedidas.


O free tour funciona em um esquema ‘pague quanto quiser’ ao final do passeio, conforme o seu grau de satisfação.


4. Tiergarten, o maior parque de Berlim

Berlim é uma cidade verde e tem mais de 2.500 parques e áreas verdes que funcionam como espaços de lazer e contato com a natureza. O Tiergarten é o maior e mais antigo deles.

O parque foi criado no início do século XVI e seu nome significa ‘jardim dos animais’. Na época, toda essa área era o campo de caçadas dos nobres.

Dica do que fazer em Berlim: visiar o Tiergarten

Hoje em dia dá para fazer piqueniques e até praticar naturismo pelos campos do Tiergarten durante o verão.

O parque tem mais de 200 hectares e possui lagos, fontes, estátuas e vários monumentos, além de trilhas para caminhada e ciclismo.

Ele também abriga o imenso Zoológico de Berlim, a Coluna da Vitória e o Palácio Bellevue.


5. Coluna da Vitória (Siegessäule)

A Coluna da Vitória (Siegessäule) foi construída no final do século XIX para celebrar as vitórias militares da Prússia sobre a Dinamarca, Áustria e França, que levaram à unificação da Alemanha.

A coluna tem 67 metros de altura. Lá no alto, uma estátua de bronze da deusa romana Vitória segura uma coroa de louros e um bastão.

Coluna da Vitória em Berlim

Você pode admirar a arquitetura neoclássica da coluna por fora ou subir os 285 degraus que levam até uma plataforma de observação. A vantagem é a bela vista panorâmica de 360 graus do parque Tiergarten e seus arredores.

O ingresso custa 4 €. A bilheteria fica em um dos quatro pavilhões que marcam as entradas para o túnel subterrâneo que leva até a coluna.


Dica: use o túnel para atravessar a rotatória super movimentada.


6. Gendarmenmarkt

A Gendarmenmarkt é considerada uma das praças mais bonitas de Berlim.

Ela fica no centro da cidade e possui três edifícios imponentes: o Konzerthaus (Sala de Concertos), sede da Orquestra de Berlim. Além das duas igrejas gêmeas: Deutscher Dom (Catedral Alemã) e Französischer Dom (Catedral Francesa).

Nos arredores da praça, você encontra vários restaurantes, cafés, hotéis e lojas de luxo como a Galeries Lafayette e a Rausch Chocolatiers.

Na época do Natal, a praça recebe um dos mercados natalinos mais famosos de Berlim, com a comidas e bebidas típicas e apresentações musicais.

Mercado de Natal na Gendarmenmarkt, em Berlim


Se você for visitar Berlim neste período do ano, recomendo pedir para o papai Noel esse tour pelos mercados de Natal.


7. Potsdamer Platz

A Potsdamer Platz é uma das mais importantes praças de Berlim. Localizada no coração da capital alemã, é um símbolo da transformação da cidade. É surreal pensar que essa área foi completamente reconstruída após a queda do Muro de Berlim.

Na saída da estação de metrô da praça, você poderá ver partes do muro de Berlim alinhadas no lugar onde ele passava.

A Potsdamerplatz em Berlim

Por aqui, a memória divide espaço com imensos edifícios futuristas. O Sony Center se destaca por sua enorme cúpula de vidro e aço iluminada. O lugar é um complexo com cinemas, restaurantes, cafés, lojas e escritórios. E é aqui onde acontece anualmente o Festival de Cinema de Berlim (Berlinale).

A Torre Kollhoff é um dos edifícios mais altos da Potsdamer Platz. Ela tem mais de 100 metros de altura e um mirante que oferece uma das melhores vistas da região central de Berlim.

O Panoramapunkt é acessível por um elevador panorâmico considerado o mais rápido da Europa, que sobe os 24 andares em apenas 20 segundos.

Mirante em Berlim
Foto: A.Savin | CC BY-SA 3.0

Aproveite para conferir a exposição ao ar livre sobre a história da Potsdamer Platz e tomar um café no Panoramacafé, que funciona diariamente, das 10h às 17h. E você pode comprar o ingresso individual ou o ingresso familiar, válido para 2 adultos e 4 crianças menores de 15 anos.

Recomendo comprar o ingresso sem fila com antecedência.


O mítico Hansa Studio e a história da música Heroes, do David Bowie

Estúdio Hansa em Berlim: onde foi gravado Heroes, de David BowieHeroes é uma das músicas mais famosas do camaleão David Bowie. Lançada em 1977 como parte de um álbum de mesmo nome, tornou-se um hino da queda do Muro de Berlim.

O disco foi gravado no Hansa Studio, nos arredores da Potsdamer Platz. Na época, o estúdio era conhecido como “Hansa by the Wall” (Hansa perto do Muro), por sua proximidade com o Muro de Berlim.

Bowie escreveu a música após testemunhar um beijo entre seu produtor Tony Visconti e a cantora Antonia Maass, dois amantes secretos que se beijavam nas sombras do Muro de Berlim.

Tive a sorte de visitar o estúdio Hansa e presenciar ao vivo a energia desse lugar fascinante, que além de ter recebido outros artistas renomados como Iggy Pop, Nick Cave, Depeche Mode e U2, também já foi usado como um salão de concertos, sede de editora marxista e até um cabaré após a guerra.


8. Checkpoint Charlie

O Checkpoint Charlie é uma das atrações mais populares dessa lista de dicas de o que fazer em Berlim.

O posto de controle da Friedrichstraße era o único ponto de passagem autorizado para estrangeiros, diplomatas, militares e funcionários do governo que queriam cruzar de um lado para o outro da Berlim dividida pelo Muro.

Foto antiga do Checkpoint Charlie em Berlim

O posto ficou famoso por ser palco de vários confrontos entre as tropas soviéticas e americanas, como a crise dos tanques de 1961, quando tanques dos dois lados ficaram frente a frente por 16 horas, em uma situação de alta tensão que poderia iniciar uma guerra nuclear.

Hoje em dia, o Checkpoint Charlie é um museu ao ar livre gratuito e aberto 24 horas por dia. Em frente à cabine, há uma placa com as bandeiras dos países aliados (EUA, França e Reino Unido) e dois retratos: do soldado americano e do soldado soviético que ali se encaravam.

Checkpoint Charlie em Berlim nos dias de hoje

Pessoalmente, achei os arredores mais interessantes que o Checkpoint Charlie em si. Mesmo assim, essa é uma daquelas atrações que a gente tem que conhecer em uma primeira viagem a Berlim.

Você também pode visitar o Mauermuseum (Friedrichstraße 43-45). O museu conta a história do muro e das tentativas de passagem de um lado para o outro de Berlim mais inusitadas e arriscadas que aconteceram no Checkpoint Charlie.

Algumas delas envolveram carros modificados, malas falsas, túneis subterrâneos e até balões de ar quente.

Funciona todos os dias das 9h às 22h. Compre seu ingresso sem fila com antecedência.


Nessa região, há também outras três experiências interessantes sobre a história da Guerra Fria, do Muro de Berlim e da divisão da Alemanha, como:

<strong>Excursão a pé: Terceiro Reiche e Guerra Fria</strong>

Esse passeio guiado a pé por lugares importantes, como o Memorial de Guerra Soviética no Tiergarten, Checkpoint Charlie e Memorial aos Judeus Mortos da Europa. Ainda passa pelo local do bunker de Hitler e o edifício do Ministério da Aviação de Hermann Göring, onde a RDA foi fundada em 1949.

Reserve seu ingresso com antecedência.

<strong>DIE MAUER – The asisi Panorama of the divided Berlin</strong> (Friedrichstraße 205)

Essa experiência imersiva permite vivenciar uma cena da vida cotidiana em Berlim no ano de 1980, quando o muro ainda estava de pé.

A obra é do artista Yadegar Asisi e mostra os contrastes entre os dois lados da cidade em uma imagem que ocupa 360 graus de um imenso pavilhão circular.

A entrada é gratuita para quem tem a versão All Inclusive do Berlin Welcome Card.


9. Topografia do Terror

Topografia do Terror (Niederkirchnerstraße 8) é um museu e memorial que documenta os crimes e atrocidades cometidos pelo regime nazista.

O museu fica no local onde funcionava a sede da Gestapo, a polícia secreta de Hitler, e da SS, a tropa de elite responsável por muitas das perseguições e execuções de judeus, ciganos, homossexuais e outros ‘inimigos do Estado’.

Topografia do Terror: dica do que fazer em Berlim

A exposição permanente, no interior do prédio principal, apresenta fotos, textos, documentos, vídeos e áudios para explicar o contexto histórico, político e social da época.

A exposição ao ar livre fica ao longo de um trecho remanescente do Muro de Berlim e mostra os principais eventos e fatos que ocorreram na capital alemã durante o regime nazista em ordem cronológica.

O museu abre todos os dias, das 10h às 20h (exceto 24 e 31 de dezembro e 1º de janeiro). A visita é gratuita e não há necessidade de agendamento prévio.

Você pode alugar um audioguia em português por 3 € ou fazer uma visita guiada (em inglês ou alemão) por 4 € por pessoa ou 60 € por grupo.


10. Trabi Museum e passeio no Trabant, o carro mais popular da Alemanha Oriental

Não deixe de dar um pulo ao Trabi Museum (Zimmerstraße 14/15), dedicado ao Trabant, o carro mais popular da Alemanha Oriental.

O museu exibe vários modelos do simpático veículo e conta a história e as curiosidades desse carrinho que se tornou um ícone da cultura comunista.

TrabiWorld: dica do que fazer em Berlim

Mais legal ainda é aventurar-se por Berlim dirigindo seu próprio Trabant. O passeio tem duração de 75 minutos e inclui um roteiro com audioguia. Além disso, você ganha uma carteira de motorista de Trabant para guardar como lembrança.


Uma opção mais ecológica é alugar um e-trabi com motor elétrico.


11. Unter den Linden

Unter den Linden é a avenida mais importante de Berlim. Ela cruza o centro da cidade (Mitte) desde o Portão de Brandemburgo até a Ilha dos Museus.

Minha recomendação é que você caminhe por essa grande via prestando atenção aos edifícios e monumentos que contam mais sobre a história e a cultura da capital alemã.

Unter den Linden em Berlim

Listei alguns deles aqui para facilitar a sua vida.

<strong>Universidade Humboldt (Humboldt-Universität zu Berlin)</strong>

Fundada em 1810 pelo filósofo Wilhelm von Humboldt, essa é uma das mais importantes universidades modernas da Alemanha e do mundo.

A universidade tem uma bela fachada neobarroca e foi frequentada por Albert Einstein, Karl Marx, Friedrich Engels, Otto von Bismarck e Angela Merkel.

Universidade Humbolt: dica do que fazer em Berlim

<strong>Nova Casa da Guarda (Neue Wache)</strong>

Esse edifício neoclássico construído entre 1816 e 1818 como um memorial aos soldados prussianos mortos nas guerras napoleônicas. Atualmente, é o Memorial Central da República Federal da Alemanha para as Vítimas da Guerra e da Tirania.

Em seu interior há uma única sala com uma abertura circular no teto que ilumina uma escultura de uma mãe com o filho morto em seus braços.

Neue Wache: dica do que fazer em Berlim

<strong>Memorial da Queima de Livros na Bebeplatz (Denkmal zur Bücherverbrennung am 10. Mai 1933)</strong>

A Bebelplatz está localizada no sul da Unter den Linden. Essa praça é conhecida por ser o local de um triste episódio ocorrido na noite de 10 de maio de 1933, quando o regime nazista promoveu uma terrível queima de livros considerados inconvenientes ou contrários à ideologia nazista.

Obras de escritores judeus, esquerdistas, liberais ou pacifistas foram incinerados em um ato de censura e perseguição. Um prenúncio dos horrores que seguiriam.

A queima de livros aconteceu em diversas cidades alemãs. Mas a da Bebelplatz, organizada pelo diretório nacional de estudantes (afiliado ao partido nazista) foi imensa. E contou com um discurso de Joseph Goebbels, ministro da propaganda de Hitler.

Para lembrar esse episódio, o escultor israelense Micha Ullman criou um monumento na Bebelplatz, que é um convite à reflexão. Por uma placa de vidro no chão vê-se uma sala subterrânea com prateleiras de livros vazias. Nessas prateleiras vazias, cabem todos os livros queimados naquela noite.

Memorial da Queima dos Livros na Bebelplatz em Berlim

<strong>Ópera Estatal de Berlim (Staatsoper Unter den Linden)</strong>

Fundado em 1742 pelo rei Frederico II, este é o teatro lírico mais antigo e importante de Berlim. Tem uma fachada barroca com oito colunas coríntias e um frontão com esculturas que representam Apolo e as musas.

O teatro funciona de setembro a julho, com uma programação variada de óperas, balés e concertos.

Ópera de Berlim: dica do que fazer na capital da Alemanha

<strong>Museu Histórico Alemão (Deutsches Historisches Museum)</strong>

Este museu conta a história da Alemanha desde a Idade Média até os dias atuais, através de mais de 8.000 objetos, documentos, fotos e vídeos expostos em dois edifícios.


11. Humboldt Forum no Palácio de Berlim

O novo Humboldt Forum é um grande centro cultural de Berlim, que ocupa o edifício reconstruído do Palácio da cidade, antiga residência dos reis da Prússia e dos imperadores alemães.

O surpreendente projeto arquitetônico combina elementos barrocos da fachada original com uma estrutura moderna de vidro e aço.

Humboldt Forum, em Berlim
© visitBerlin, Foto: Mo Wüstenhagen

Seu nome é inspirado nos irmãos Alexander e Wilhelm Humboldt, importantes cientistas, exploradores e pensadores do século XIX.

Aqui, você poderá visitar as coleções do Museu Etnológico e do Museu de Arte Asiática. Além de exposições temporárias, eventos e atividades educativas sobre temas globais, como migração, religião, clima e direitos humanos.

O Humboldt Forum funciona de terça a domingo, das 10h às 20h. Oferece guarda-volumes, cafeteria, restaurante, loja e biblioteca. Para mais informações, visite o site oficial.


12. A fantástica Ilha dos Museus em Berlim (Museumsinsel)

A Ilha dos Museus é um conjunto arquitetônico e cultural declarado Patrimônio Mundial da UNESCO.

A Museumsinsel abriga cinco renomados museus:

  • Museu Pergamon abriga coleções de arte antiga da Grécia, Roma, Pérsia e Oriente Médio. Ficará fechado para restauração a partir de 23 de outubro de 2023;
  • Bode-Museum (Museu Bode) abriga uma das maiores coleções de esculturas da Europa, além de obras de arte bizantina, moedas e medalhas;
  • Altes Museum (Museu Antigo) possui obras de arte clássica e egípcia;
  • Neues Museum (Museu Novo) conta com o famoso busto da rainha Nefertiti e outras relíquias egípcias;
  • Alte Nationalgalerie (Antiga Galeria Nacional) apresenta pinturas e esculturas do século XIX.

Berlin WelcomeCard

Se você tá pensando em visitar pelo menos dois museus da Ilha dos Museus, vale a pena comprar o Berlin WelcomeCard com antecedência.

O cartão permite o uso ilimitado do transporte público em Berlim e arredores e oferece entrada gratuita – ou descontos de até 50% – em mais de 30 museus e atrações de Berlim.


13. Berliner Dom, a Catedral de Berlim

A Catedral de Berlim foi construída entre 1894 e 1905 e se destaca na paisagem da Ilha dos Museus com sua fachada neobarroca, quatro torres e uma grande cúpula verde.

A visita à Catedral custa 6,50 € com o desconto do Berlin Welcome Card.

Berliner Dom: a catedral de Berlim


14. Museu do RDA (DDR Museum) e Marx-Engels-Forum

Berlim não é para amadores. A cidade foi palco de intensos conflitos ideológicos e políticos ao longo dos séculos e mesmo após a reunificação, ainda traz alguns lugares que refletem essa história e a memória de uma cidade dividida.

Um deles é o Museu da RDA (DDR Museum). Ele mostra, de maneira interativa, como era a vida cotidiana na extinta República Democrática Alemã sob o regime comunista.

O museu funciona de segunda a domingo, das 9h às 21h, exceto nos dias 24 e 31 de dezembro, quando fecha às 16h. Recomendo comprar o ingresso sem fila com antecedência.

Já o Marx-Engels-Forum é um parque público no coração de Berlim. O parque foi criado em 1986, na Berlim Oriental e seu nome é uma homenagem a Karl Marx e Friedrich Engels, autores do Manifesto Comunista de 1848.

Marx and Engels Forum: dica do que visitar em Berlim

As esculturas de bronze de Marx e Engels, feitas pelo artista Ludwig Engelhardt são os destaques aqui. Além delas, há um mural com cenas da história do movimento operário alemão, desde a Revolução de 1848 até a fundação da RDA.


15. Nikolaiviertel

Nikolaiviertel é o bairro mais antigo de Berlim e ainda carrega um charme medieval em suas casas, lojas, restaurantes e pequenos. O bairro foi reconstruído após a Segunda Guerra Mundial, em seu estilo original.

Visite a Igreja de São Nicolau (a igreja mais antiga da cidade), o Museu Ephraim-Palais (com exposições sobre a história e a cultura de Berlim).

Nikolaiviertel, o primeiro bairro de Berlim

Aproveite também para tomar uma Berliner Weiss às margens do Rio Spree, sob a proteção da espada da imensa estátua de São Jorge, símbolo dessa região.

A Berliner Weiss é a cerveja oficial de Berlim. É uma cerveja de trigo com baixo teor alcoólico (3% ABV), leve acidez e sabor frutado. Ela é tradicionalmente servida em copos pequenos e largos, misturada com xaropes aromatizados de framboesa (Himbeersirup).

 


Cervejarias em Berlim

A Alemanha tem uma longa tradição cervejeira. E em Berlim, além das tradicionais cervejarias, fiéis à lei de pureza da cerveja, existe também uma cena vibrante de cervejas artesanais.

Além da Brauhaus GEORGBRAEU, uma tradicional cervejaria de Berlim, localizada em Nikolaiviertel, vale a pena conhecer também as cervejas das ótimas BRLO Brwhouse (Schöneberger Str. 16) e Vagabund Brauerei (Antwerpener Str. 3).


Que tal fazer um tour de cerveja em Berlim?


16. Alexanderplatz e a Fernsehturm (Torre de TV de Berlim)

Uma das coisas que você tem que fazer em Berlim é visitar a Alexanderplatz, uma das praças mais famosas e movimentadas da cidade. Um verdadeiro símbolo da história de Berlim.

Alexanderplatz: dicas de o que fazer em Berlim

É onde fica a Fernsehturm, a famosa Torre de TV de Berlim. A construção é a mais alta da Alemanha e para muitos, a atração mais emblemática da capital do país.

A torre foi construída em 1969 pelo governo da Alemanha Oriental como um símbolo do poder e da tecnologia socialista. No topo, uma esfera metálica lembra o satélite soviético Sputnik. Ela abriga uma plataforma de observação e um restaurante giratório a mais de 200 metros de altura.

Lá do alto, é possível ter uma vista panorâmica de 360 graus de Berlim.

A Torre de TV em Berlim

A torre funciona todos os dias, das 10h às 24h (ou até à 1h às sextas-feiras e sábados). O ingresso custa entre 17 e 23 € para adultos e entre 9 e 14 € para crianças, dependendo do horário escolhido. Recomendo comprar seu ingresso sem fila com antecedência.

O Relógio Mundial é outro destaque da praça. Ele foi instalado em 1969 como parte das comemorações do 20º aniversário da fundação da Alemanha Oriental. É uma estrutura cilíndrica que mostra as horas em diferentes cidades do mundo. O relógio também tem um anel com os signos do zodíaco e um painel com as fases da lua.

Relógio da Alexanderplatz em Berlim


17. Rotes Rathaus, o prédio da prefeitura de Berlim

O Rotes Rathaus (Rathausstraße 15) é o prédio que abriga a sede do governo e a residência oficial do prefeito de Berlim.

É um dos edifícios mais emblemáticos e históricos da capital alemã. Ele tem uma fachada de tijolos vermelhos e uma torre de 74 metros de altura.

Rotes Rathaus: dica do que visitar em Berlim

Após a divisão de Berlim, serviu como prefeitura da parte Oriental da cidade. Berlim Ocidental tinha sua própria prefeitura em Schöneberg. Com a reunificação, voltou a ser a prefeitura de toda a cidade.

A visita é gratuita e não requer agendamento prévio. Como pode estar fechado por diversos motivos, é recomendável verificar antes.


18. Hackesche Höfe + Hackescher Markt no bairro judeu

Hackesche Höfe e Hackescher Markt são dois pontos turísticos de Berlim localizados no antigo bairro judeu, que são exemplos de como o passado e o presente se misturam na capital alemã.

Hackescher Markt é uma praça movimentada – na estação de mesmo nome – com vários restaurantes, bares e lojas. Às quintas e sábados recebe uma feira de rua com muitas opções gastronômicas.

Tour pelo antigo bairro judeu em Berlim

Hackersche Höfe (Rosenthalerstraße e Sophienstraße) fica nos arredores da praça. É um complexo arquitetônico único em Berlim, construída entre 1906 e 1908, em estilo Art Nouveau.

Esse complexo cultural é formado por oito pátios interligados, que abrigam uma variedade de restaurantes, cafés, bares, galerias e lojas com produtos exclusivos, além de apartamentos residenciais.

Há também um teatro (Chamäleon Theater) e um cinema que exibe filmes independentes e internacionais (Hackesche Höfe Kino)

Hackesche Hofe em Berlim

Toda essa área é conhecida como Scheunenviertel, ou ‘Bairro dos Celeiros’. Por conta dos celeiros, que foram construídos aqui para armazenar feno fora das muralhas da cidade e evitar possíveis incêndios no final do século XVII.

E como é de se imaginar, a ascensão do nazismo na década de 1930 abalou muito toda essa área. Para conhecer mais sobre essa história ainda tão presente, visite o Museu Otto Weidt, no Pátio II. Ele era um fabricante de vassouras que trabalhava aqui, que empregou e protegeu judeus cegos e surdos do regime nazista.

Hackesche Höfe abre todos os dias das 10h às 22h. A entrada é gratuita para os pátios, mas alguns museus e teatros cobram ingressos.


Stolpersteine: as pedras do tropeço

Stolpersteine: as pedras do tropeço em Berlim

Ao caminhar por essa região, fique de olho nos pequenos cubos de concreto com uma placa de latão colados ao chão. Eles são os Stolpersteine. Um projeto iniciado pelo artista alemão Gunter Demnig em 1992.

Cada placa traz nome e dados de uma vítima do nazismo. Elas são colocadas na calçada em frente à última residência ou local de trabalho da pessoa, antes de ser perseguida, deportada ou assassinada pelos nazistas.

Stolpersteine significa ‘pedra de tropeço’ em alemão. E encontrá-las provoca reflexões e sentimentos sobre um passado e presente coletivos.

Acho que essa coisa do ‘lembrar’ está sempre presente em muitos locais em Berlim é uma das grandes potencialidades da cidade. Um aprendizado que só uma viagem até aqui podem trazer.


Faça uma visita guiada pelo Bairro Judeu e seu museu, que termina em Hackescher Markt.


19. O rio Spree e seus atrativos

O Spree é o principal rio que corta Berlim. Ao seu redor, existem diversas opções de entretenimento, cultura e lazer para os visitantes, que vão desde passeios de barco até festas noturnas.

Passeio de barco pelo rio Spree em Berlim

<strong>Passeio de barco pelo Rio Spree</strong>

Uma das melhores formas de apreciar a paisagem e a arquitetura de Berlim é fazer um passeio de barco pelo Rio Spree. Os melhores são:

<strong>Badeschiff</strong>

Badeschiff (Eichenstraße 4) é uma piscina flutuante que fica no Rio Spree, na altura de Kreuzberg. É um lugar ideal para se refrescar nos dias quentes de verão, com vista para a torre de TV e da bela Oberbaumbrücke, uma das pontes mais bonitas de Berlim.

Badeschiff, a piscina no rio Spree em Berlim

A piscina é cercada por uma plataforma de madeira com espreguiçadeiras, guarda-sóis e chuveiros. Há também um bar que serve bebidas e lanches.

O horário de funcionamento é das 8:00 às 22:00 todos os dias da semana, mas pode variar dependendo de eventos e do clima. O preço por ingresso é de 8 € (incluindo espreguiçadeira). É necessário reservar um ingresso online com horário fixo.

<strong>Holzmarkt 25</strong>

O Holzmarkt (Holzmarktstraße 25) é um complexo cultural e criativo no bairro de Friedrichshain. Esse espaço alternativo e colaborativo foi criado por um grupo de artistas, empreendedores e ativistas e ocupa um antigo terreno industrial abandonado às margens do Rio Spree.

O local abriga diversos espaços de arte, música, gastronomia, lazer e sustentabilidade, onde são promovidos diversos eventos, exposições, oficinas e projetos sociais.

O Holzmarkt funciona todos os dias, das 10h às 24h (ou até mais tarde nos fins de semana). A entrada é gratuita, mas as atividades podem ter custo.


Flussbad Berlin

Flussbad Berlin é um projeto que visa reativar o Spreekanal, um canal de 1,8 km de extensão que circunda a Ilha dos Museus. A ideia é transformá-lo em um espaço público e sustentável para a cidade, com uma área de banho pública.

O projeto também propõe a revitalização das margens do canal transformando-as em espaços verdes de lazer para pedestres e ciclistas.


A East Side Gallery (Mühlenstraße) é o maior trecho do Muro de Berlim ainda de pé, transformado em uma galeria de arte urbana a céu aberto.

Com 1,3 quilômetro de extensão e mais de 100 grafites de artistas de todo o mundo, é um dos símbolos da reunificação da Alemanha. E um dos pontos turísticos mais visitados de Berlim.

East Side Gallery em Berlim

A East Side Gallery é uma exposição permanente e gratuita, que pode ser vista a qualquer hora do dia ou da noite. Algumas das imagens mais famosas e icônicas que você encontrará aqui, são: o beijo entre os líderes comunistas Leonid Brezhnev e Erich Honecker e o Trabant saindo do muro.

Você pode fazer a visita por conta própria como eu fiz ou contratar um tour com um guia especializado, que pode te dar mais informações sobre o contexto histórico e cultural dos murais e suas mensagens.


21. Urban Nation Museum, RAW-Gelände e a arte de rua em Berlim

Berlim é uma cidade que respira arte, cultura e criatividade. Há muitos museus incríveis na cidade, mas é na rua que a gente consegue realmente ver do que uma cidade é feita. Muros, fachadas, portas, postes. Todo lugar é válido quando a gente fala de arte de rua ou arte urbana. E Berlim não decepciona.

A arte urbana está em praticamente todos os cantos de Berlim, mas existem alguns lugares especiais.

O Urban Nation Museum, inaugurado em 2017, foi o primeiro museu dedicado à arte urbana contemporânea no mundo. Ele fica em uma casa restaurada do final do século XIX, em Schöneberg. Seu acervo conta com mais de 100 artistas renomados, como Shepard Fairey e Banksy, e as exposições são feitas dentro e fora do prédio.

Urban Nation: museu dedicado ao graffiti em Berlim
Foto: Nika Kramer

O RAW-Gelände é um complexo cultural e alternativo, situado em uma antiga área ferroviária em Friedrichshain. Ele abriga diversos espaços de arte, música, gastronomia, lazer e esporte, como clubes, bares, galerias, cinemas, mercados, pistas de skate e escalada.

É um dos melhores lugares para ver arte urbana de Berlim – grafites, estênceis, colagens e outras intervenções artísticas.


Confira um mapa com os murais de arte urbana mais famosos de Berlim.


22. Memorial do Muro de Berlim

Para mim, este é um dos pontos turísticos imperdíveis para visitar em Berlim. Mesmo que você tenha pouco tempo na cidade, vale a pena visitar esse memorial que ocupa uma área de 1,4 km na rua Bernauer. Exatamente onde o muro passava.

Memorial do Muro de Berlim

O Muro de Berlim foi um dos símbolos mais marcantes da Guerra Fria e da divisão da Alemanha em República Federal da Alemanha (RFA), capitalista e aliada ao Ocidente, e a República Democrática Alemã (RDA), socialista e aliada à União Soviética.

Ele foi construído em 1961, da noite para o dia e durante 28 anos, separou a cidade em duas.

O Memorial do Muro de Berlim é composto por quatro áreas principais:

  • Exposição ao ar livre com um trecho original do muro, faixa de segurança e uma torre de observação;
  • Um monumento em homenagem às pessoas que morreram tentando atravessar o muro;
  • Um centro de documentação, que apresenta a história da construção do muro em 1961 e os seus efeitos na vida das pessoas;
  • A capela da reconciliação, que foi erguida no lugar da antiga igreja da reconciliação, demolida em 1985;

A visita ao memorial é gratuita e a exposição ao ar livre pode ser visitada em qualquer horário e dia do ano. Já o centro de documentação abre de abril a outubro, das 9h30 às 19h, e de novembro a março, das 9h30 às 18h.


As estações fantasmas do metrô de Berlim

Estação fantasma do metrô de BerlimA Nordbahnhof S-Bahn é uma das chamadas ‘estações fantasmas’ do metrô de Berlim.

No lado da Berlim Ocidental, elas eram marcadas nos mapas, mas o trem não era autorizado a parar na Berlim Oriental.

Do outro lado, essas estações foram removidas dos mapas. Suas entradas foram concretadas e as placas de indicação removidas. Era como se não existissem e nunca tivessem existido.

Tudo isso para evitar que fossem criadas rotas de passagem subterrâneas de um lado para o outro na Berlim dividida.

Com a queda do Muro em 1989, as estações fantasmas foram reincorporadas à rede de transporte em um processo que demorou longos anos.

Hoje em dia, a Nordbahnhof abriga uma exposição interessantíssima com fotografias, informações, mapas e documentos históricos que contam mais sobre a história da divisão subterrânea de Berlim durante a Guerra Fria. Vale a pena ir até lá!


23. Mauerpark

O Mauerpark (Gleimstraße 55) fica no bairro de Prenzlauer Berg (no antigo lado oriental da cidade) e é um dos parques mais populares de Berlim. Vale a pena visitá-lo principalmente se você estiver na cidade em um domingo, quando o parque recebe um dos maiores e mais famosos mercados de pulgas de Berlim.

O parque tem esse nome porque ficava na ‘faixa da morte’, região onde passava o antigo Muro de Berlim. Hoje em dia, porém, é um símbolo de liberdade, criatividade e diversão.

Em um domingo no Mauerpark a gente consegue ver a diversidade e a energia caótica da cidade.

Domingo no Maurerpark em Berlim

E não perca o karaokê, hein? O Bearpit Karaoke acontece todos os domingos de sol (confirme antes de ir) e atrai uma multidão.

É uma experiência divertidíssima. Mesmo para quem não tem coragem de enfrentar a plateia de centenas de pessoas. Recomendo demais!

Karaoke no Maurerpark em Berlim aos domingos


24. Friedrichstraße e Kurfürstendamm (Kudamm): onde fazer compras em Berlim

A capital da Alemanha é um dos melhores destinos do país para fazer umas comprinhas. A Friedrichstraße e a Kurfürstendamm são as grandes ruas de compras em Berlim.

A Friedrichstraße fica no centro de Berlim, no antigo lado Oriental da cidade. Zara, Birkenstock, Montblanc e outras grandes marcas têm lojas aqui.

Friedrichstrase: rua de compras em Berlim

A famosa Kurfürstendamm é uma das maiores avenidas da cidade. E é conhecida pelos berlinenses como Ku’damm. Por lá, você encontrará lojas de grandes marcas, como Chanel, Gucci, Bulgari, Prada, Louis Vuitton, Burberry e Tiffany.

Outra parada imperdível é a KaDeWe (Kaufhaus des Westens), considerada a maior loja de departamentos da Europa. A loja tem mais de 60 mil metros quadrados e oito andares. Vá até o terraço no sétimo anda para ter uma vista panorâmica da cidade.


Para quem gosta de brechós, Berlim também é um destino dos sonhos. Alguns dos brechós mais famosos da cidade, são: Made in Berlin (Neue Schönhauser 19) e Das Neue Schwarz (Mulackstraße 38).


25. Tempelhofer Feld

Esse é um dos maiores e mais interessantes parques da cidade de Berlim. Ele foi criado no local do antigo aeroporto de Tempelhof, desativado em 2008 e oferece diversas opções de atividades ao ar livre e de uma maneira muito peculiar.

É possível andar de bicicleta, patins, skate ou até mesmo correr nas antigas pistas de pouso e decolagem.

Tempelhofer Feld: dica do que fazer em Berlim

Também dá para fazer piquenique e aproveitar a rica programação de eventos culturais, como shows, exposições e peças de teatro.


26. Aproveite a noite em Berlim

Berlim é conhecida por seus clubes e sua vida noturna agitada. Aqui, você encontrará uma infinidade de bares e baladas de todos os estilos.

  • Berghain é o clube mais famoso de Berlim. Ele ocupa o prédio de uma antiga central de energia elétrica, que pertencia a Berlim Oriental. É conhecido por ter critérios de seleção bem exigentes para entrar em suas festas.
  • MS Hoppetosse é um clube peculiar, que fica em um barco atracado nas margens do rio Spree, em frente ao Molecule Man.
  • SchwuZ é o maior clube queer de Berlim e um dos mais antigos e importantes da Alemanha. Oferece uma programação com diferentes estilos musicais como pop, disco, house, latin e habibi, além de shows, exposições, teatro, cinema, leituras e debates.

Para completar, vale a pena ir até o Klunkerkranich, um clube ao ar livre na cobertura de um prédio, com uma incrível vista panorâmica dos bairros de Neukölln e Kreuzberg.

Balada em Berlim


Leia também: Quem é Sven Marquardt, o famoso segurança do Berghain?


27. Onde comer em Berlim e o que comer na cidade

Berlim é uma cidade cosmopolita, lar de muitos imigrantes de diversas partes do mundo. E a influência de diversas culturas e países reflete diretamente na grande diversidade gastronômica encontrada na cidade.

Em Berlim, é possível encontrar desde restaurantes com pratos típicos da culinária alemã até especialidades do Vietnã, Tailândia, Turquia e Itália.

Alguns dos pratos que você tem que provar em Berlim, são:

Currywurst é uma salsicha coberta com molho de tomate picante e curry em pó servida com pão ou batata frita. É um dos lanches mais populares nas ruas de Berlim. Experimente o Currywurst no Curry 36.

Experimente currywurst em Berlim

Schnitzel é um filé de carne a milanesa (porco ou vitela) geralmente acompanhado de salada de batata ou repolho. Experimente o Schnitzel no Zur Letzten Instanz. O restaurante existe desde 1621 e já recebeu personalidades como Napoleão Bonaparte e Beethoven.

Kebab é um sanduíche de origem turca, feito com pão pita recheado com carne assada no espeto, com salada e molhos variados. Como existe uma grande comunidade turca em Berlim, é muito comum encontrar kebabs por toda a cidade. O Mustafa’s Gemüse Kebap é um dos mais famosos.

Kebab em Berlim

Outra coisa que reparei é que existem muitos restaurantes vietnamitas em Berlim. Isso porque a cidade tem uma grande comunidade de imigrantes do Vietnã, que chegaram à Alemanha em três ondas de imigração diferentes.

A primeira, na década de 70, quando o Vietnã enviou milhares de trabalhadores para sua alidada Alemanha Oriental. A segunda na década de 80, por conta da crise econômica e social do pós-guerra e a terceira que dura até hoje.

Como a culinária vietnamita é uma das minhas preferidas, confesso que aproveitei os excelentes restaurantes que encontrei. Recomendo o Monsieur Vuong.


Markthalle Neun: o melhor mercado gastronômico de Berlim

Markthalle Neun: dica gastronômica em BerlimÉ impossível falar sobre gastronomia em Berlim sem falar do Markthalle Neun, localizado no descolado e multicultural Kreuzberg.

O mercado foi construído em 1891 e reaberto em 2007. Ele é o lugar perfeito para experimentar a diversidade culinária de Berlim.

Às quintas-feiras, acontece o chamado ‘Street Food Thursday’, com uma seleção de comidas de rua do mundo todo.


Berlim LGBTQIA+

Berlim é uma das cidades mais abertas e tolerantes do mundo. E o descolado distrito de Schöneberg é o coração da comunidade LGBTQIA+ na capital alemã.

É lá que fica o Schwules Museum (Gay Museum), inaugurado em 1985. Esse é o único museu do mundo dedicado exclusivamente à arte, à cultura e à história da comunidade LGBTIQIA+ na Alemanha e no mundo.

Recomendo também visitar o Memorial aos Homossexuais Perseguidos sob o Nazismo (Memorial to Homosexuals Persecuted Under Nazism).

O memorial foi inaugurado em 2008 e fica no Tiergarten, em frente ao Memorial aos Judeus Mortos da Europa.

O monumento consiste em um cubo de concreto cinza com uma pequena janela, por onde é possível assistir um vídeo mostrando beijos entre homens gays e mulheres lésbicas.

Memorial dos homossexuais mortos pelo nazismo


Encontre um hotel Travel Proud em Berlim

O novo selo Travel Proud do Booking.com foi lançado recentemente pela empresa, depois de uma pesquisa que mostrou que mais da metade das pessoas LGBTQIA+ já foi discriminada durante suas viagens.

Ao filtrar sua hospedagem em Berlim por acomodações Travel Proud, você tem a certeza de que está fazendo uma reserva em um lugar onde você será acolhido como quem realmente é, independentemente de quem ama ou como se identifica.


29. Berlim com crianças: Zoológico de Berlim, AquaDom & Sea Life e Legoland Berlim

A capital alemã oferece muitas atrações e lugares divertidos para quem viaja com crianças. Alguns destaques são:

  • Zoo-Berlin é o mais antigo e famoso zoológico da Alemanha, onde você pode ver de leões a pandas;
  • AquaDom & Sea Life é uma atração incrível para quem gosta do mundo aquático;
  • LEGOLAND® Discovery Centre, um parque temático feito inteiramente com as famosas peças de Lego

Onde ficar em Berlim, a capital alemã

Hospedagem não é um problema em Berlim. A cidade é uma das capitais da Europa com melhor custo-benefício em hospedagem, com uma oferta muito diversificada de hotéis, hostels e imóveis de temporada.

Tive duas excelentes experiências com hospedagem em Berlim e acho que vale a pena compartilhar.

O nhow Berlin é um dos hotéis mais bonitos e estilosos da cidade. A localização é maravilhosa, ao lado da East Side Gallery e a poucos passos do descolado Kreuzeberg.

O café da manhã é outro ponto alto. E como se já não fosse suficiente, eles também oferecem guitarra e amplificador para que os hóspedes possam fazer um som em seus quartos. Demais!

Hotel nhow em Berlim
Hotel nhow Berlin

O hotel Berlin, Berlin é um clássico na cidade e fica em frente à Lützowplatz, entre os distritos Mitte e Schöneberg.

Os quartos são imensos e a localização é excelente para quem está planejando usar o transporte público de Berlim e o custo-benefício é excelente (tem diárias a partir de 70 €).

O hotel tem o selo Travel Proud do Booking.com.

Veja como foi a minha experiência de hospedagem no Hotel Berlin, Berlin.

Quarto no Hotel Berlin, Berlin


Encontre hospedagem em Berlim com até 50% de desconto


Não se esqueça de fazer um seguro viagem para Berlim, hein?

Brasileiros não precisam de visto para uma viagem para a Alemanha de até 90 dias. Basta apresentar passaporte válido por, no mínimo, três meses da data de entrada no país.

No entanto, é preciso contratar um seguro viagem com cobertura mínima de 30.000 € (Seguro Schengen).

A dica que eu uso e recomendo é usar um comparador de seguro viagem online para analisar planos de várias seguradoras lado-a-lado e ideal para sua viagem.

No site da Seguros Promo você encontra opções de planos de seguro viagem para Europa por menos de R$ 10 por dia de viagem. Ganhe no mínimo 15% de desconto na contratação usando nosso cupom TOPENSANDO15.

Contrate o melhor seguro viagem para Berlim


Contrate o melhor seguro viagem para Alemanha online e pelo menor preço


Principais pontos turísticos e passeios em Berlim | No Mapa

Veja no mapa interativo a seguir, as localizações de todas essas dicas do que fazer em Berlim.


Leia também: Use um mapa personalizado do Google para planejar a sua viagem


Novidades: lista das principais atrações de Berlim recentes

  • O ano de 2024 marca o 35º aniversário da queda do Muro de Berlim. E data merece celebrações especiais. Fique de olho no calendário oficial do turismo de Berlim.
  • Grande exposição ‘Magic of the North’ de Edvard Munch na Berlinische Galerie;
  • Fotografiska at the former Tacheles: famoso museu dedicado à fotografia no histórico Kunsthaus Tacheles, um edifício que já foi uma loja de departamentos, uma prisão nazista e uma galeria de arte alternativa;
  • Inauguração de três novos museus: Samurai Museum, Museum of 20th Century e Sculpture Garde na Neue Nationalgalerie.

Como chegar em Berlim

Não há voos diretos para Berlim a partir do Brasil. Portanto, você vai precisar fazer pelo menos uma escala em outra cidade europeia.

As principais companhias aéreas que oferecem voos para Berlim são a Air France (com escala em Paris), a British Airways (com escala em Londres) e a KLM (com escala em Amsterdam.

Compare preços em sites confiáveis como o KAYAK, Skyscanner e Vai de Promo. E compre sua passagem com, no mínimo, 4 semanas de antecedência para economizar.

O principal aeroporto de Berlim é o Aeroporto de Berlim-Brandemburgo (BER). Ele fica a cerca de 18 km do centro da cidade.

Para sair do aeroporto e chegar ao centro da cidade, você pode contratar um transfer privado, usar táxi ou aplicativo de mobilidade, ônibus ou os trens S-Bahn (trem urbano) ou Regional Express (trem regional).

Recomendo comprar o Berlin Welcome Card para ter acesso ilimitado ao transporte público de Berlim. Para ir do aeroporto até a cidade é preciso comprar o bilhete para as zonas ABC.

Também é possível chegar em Berlim de trem ou ônibus a partir de outras cidades na Alemanha e na Europa. São opções mais práticas e muitas vezes mais baratas que os voos.

Eu comprei todas as minhas passagens de trem na Europa através da Omio e recomendo. Muitos sites de empresas alemãs não têm tradução e isso complica um pouco as coisas.

Usando o site da Omio em inglês, com tradução para português, fica mais fácil. Além da facilidade de comparar horários e empresas para comprar a passagem com o melhor custo-benefício possível.


Dica de ouro para economizar com câmbio em uma viagem para Europa

Passei a economizar MUITO nas minhas viagens para o exterior desde que comecei a usar os novos cartões de débito vinculados a contas internacionais como Nomad e Wise.

Essas contas são gratuitas e oferecerem um cartão de débito Mastercard sem taxas ou anuidade. Elas também usam o câmbio do dólar comercial e só cobram 1,1% de IOF (menos que os 5,38% do cartão de crédito brasileiro).

Bem mais seguro que usar dinheiro vivo e bem mais vantajoso que o cartão de crédito brasileiro.


Conheça a conta gratuita da Nomad e ganhe até 20 dólares de presente na primeira remessa.


Quando visitar Berlim: qual é a melhor época do ano?

Berlim é uma cidade que pode ser visitada em qualquer época do ano. Mas a cada estação você viverá uma cidade diferente.

O verão (de junho a agosto) é a época mais movimentada em Berlim. Faz muito calor e as ruas enchem, com programação farta de eventos culturais e festivais ao ar livre. É uma boa época para curtir a vida noturna, os bares e restaurantes nas margens do rio Spree, já que anoitece tarde.

O verão é a melhor época para conhecer Berlim

No inverno (de dezembro a fevereiro) faz muito frio em Berlim. E põe frio nisso! Os dias costumam ser curtos e escuros. E não dá nem ânimo para sair de casa. Porém, pode ser uma boa para quem quer conhecer os mercados de Natal e aproveitar as pistas de patinação no gelo pela cidade.

Na tabela a seguir, você encontra um resumo das temperaturas (mínima e máxima) e precipitação (quantidade de chuva) em Berlim em cada mês do ano.

Mês Jan Fev Mar Abr Mai Junho Jul Ago Set Out Nov Dez
❄️ Mín. -2 °C -1 °C 1 °C 5 °C 10 °C 13 °C 15 °C 14 °C 11 °C 7 °C 3 °C -0 °C
☀️ Máx. 3 °C 4 °C 9 °C 14 °C 19 °C 22 °C 24 °C 24 °C 19 °C 13 °C 7 °C 4 °C
☔ Chuva 42 mm 33 mm 40 mm 37 mm 55 mm 71 mm 55 mm 58 mm 45 mm 37 mm 49 mm 55 mm

Quantos dias em Berlim?

Tente planejar uma viagem para Berlim de pelo menos 3 dias inteiros. Será suficiente para conhecer as principais atrações históricas, culturais e gastronômicas da cidade sem atropelos.

Com mais tempo, você pode explorar o lado mais alternativo da cidade, igualmente interessante.

O bate-volta para Potsdam e a visita ao Campo de Concentração de Sachsenhause também são bem populares entre os viajantes. Tem gente que faz os dois no mesmo dia.


Leia mais dicas de Berlim e da Alemanha


Alessandra B. Fratus
Alessandra B. Fratushttps://www.alessandrafratus.com
Viajante, fotógrafa e bióloga. Largou tudo e ganhou tudo ao mudar de rumo em 2012 após defender um doutorado em biologia molecular na USP. Desde então vive, viaja e trabalha com foto e vídeo, sua verdadeira vocação. Ama viajar fora do esquema turistão e gosta mesmo é de paisagem humana!
LEIA TAMBÉM

Esse post pode conter links de afiliados. Ao utilizar um deles para fazer as reservas da sua viagem, você ajuda a manter o nosso site sempre atualizado. E não paga nada a mais por isso. Muito obrigada pelo seu apoio!

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário!
Digite seu nome

RESOLVA SUA VIAGEM