Esse roteiro vai te ajudar a programar o passeio perfeito pelas melhores atrações do centro de Buenos Aires, uma das regiões mais interessantes da capital da Argentina, onde ficam importantes pontos turísticos históricos e culturais da cidade.

Seja sua primeira ou vigésima visita, é praticamente impossível falar de uma viagem para a capital portenha sem citar ou visitar o Microcentro. Por isso, vou te ajudar a organizar um passeio a pé pelo centro de Buenos Aires, que pode ser feito em 1 ou 2 dias.

Dicas do que fazer no centro de Buenos Aires

Confira as melhores dicas gastronômicas do Microcentro, aprenda mais sobre a história da Argentina e passeie pelas belezas arquitetônicas da capital portenha, do estilo Colonial ao Neoclássico, passando pelo Art Nouveau.

Comece já a planejar a sua viagem e aproveite o melhor do centro de Buenos Aires. Vamos começar?


Navegue por tópicos


Leia também: Seguro viagem para Argentina é obrigatório. Contrate o seu com desconto e sem burocracia


Microcentro: o centro de Buenos Aires

O centro de Buenos Aires (Microcentro) faz parte de dois bairros na região central da cidade: San Nicolás e Montserrat, onde ficam importantes atrações históricas e culturais da cidade, como o Obelisco de Buenos Aires, a Catedral Metropolitana, a praça – e o prédio – do Congresso Nacional e a Casa Rosada, famosa sede do governo argentino.

Isso sem contar os diversos bares, restaurantes e centros culturais e comerciais que se espalham por aqui.


Como chegar ao centro de Buenos Aires

O centro de Buenos Aires é uma região de fácil acesso em Buenos Aires. Muitas linhas de ônibus e metrô (linhas A, B, C, D e E) atendem essa parte da capital portenha.

Além disso, o Microcentro está a ‘poucos pesos’ de táxi ou Uber da Recoleta, San Telmo e Palermo. Portanto, você não terá problemas para chegar até aqui.


Vale a pena se hospedar no centro de Buenos Aires?

O centro de Buenos Aires é a escolha óbvia de hospedagem na cidade para muitos viajantes. Principalmente em uma primeira visita à cidade.

Apesar de não ser a minha primeira indicação, reconheço a praticidade da localização e o preço mais amigável das hospedagens, perfeito para quem está com orçamento mais apertado.

Além disso, é bom ter em mente que essa é uma região onde constantemente ocorrem bloqueios de ruas e avenidas por conta de protestos e eventos. Analise se funciona para você.

Veja uma lista com os top 10 hotéis no centro de Buenos Aires, para todos os estilos e orçamentos e aproveite!
Hotel no Centro de Buenos Aires Avaliação Preço Médio Destaque
1. Broadway Hotel & Suites 8.4 R$270 Piscina no terraço
2. NH Buenos Aires Tango 8.5 R$350 Café da manhã + vista
3. Buenos Aires Marriott 8.4 R$600 Quartos + vista
4. NH Buenos Aires Latino 8.5 R$334 Localização
5. Bristol Hotel 8.5 R$266 Limpeza + atendimento
6. NH Buenos Aires 9 de Julio 8.3 R$300 Localização + garagem
7. Up Tribeca 8.5 R$172 Custo-benefício
8. ibis Styles Buenos Aires Florida 8.6 R$296 Localização + limpeza
9. NH Collection Buenos Aires Jousten 8.6 R$485 Café da manhã
10. Hostel Colonial Buenos Aires 8.1 R$100 Localização + atendimento

O que fazer no centro de Buenos Aires: as principais atrações

A seguir, vamos percorrer as principais atrações do Microcentro. Minha sugestão é que você faça esse passeio pé e sem pressa. Buenos Aires é uma cidade plana e guarda belas descobertas para quem tem disposição (e pernas) para explorá-la. Calce seu melhor tênis e aproveite!

Você pode combinar essas dicas em um passeio de um dia ou em dois. Assim, dá para conhecer também os bairros vizinhos como Retiro, Puerto Madero e San Telmo.


1. Obelisco de Buenos Aires

O Obelisco de Buenos Aires é um excelente ponto de partida para um roteiro pelo centro de Buenos Aires. Este monumento histórico foi construído em homenagem aos 400 anos da cidade e fica no movimentado cruzamento da Avenida 9 de Julio com a Avenida Corrientes.

Roteiro pelo Centro de Buenos Aires: Obelisco

Com uma localização estratégica entre duas das mais importantes vias de Buenos Aires, é super simples chegar até aqui de carro, ônibus ou metrô (linhas A, B e D).

Para ter uma melhor visão do Obelisco, recomendo subir até o alto do ‘Mirador del Obelisco’ na Avenida 9 de Julio, uma grande plataforma que serve como mirante para este símbolo do centro de Buenos Aires.

Não deixe de fazer uma foto clássica com o Obelisco e a escultura BA Verde ao fundo e sentir-se em Buenos Aires!

Obeisc e escultura BA Verde no centro de Buenos Aires


Outra dica para ter uma vista caprichada do Obelisco é ir até o Cielo Sky Bar, no rooftop do Hotel Grand Brizo. O bar abre de quarta a sábado, das 18h às 00h e cobra uma consumação mínima de $2500 ARS por pessoa (cerca de R$65)


2. Avenida 9 de Julho

A Avenida 9 de Julio é uma das grandes avenidas que cruza o centro de Buenos Aires. Ela é conhecida como a avenida mais larga do mundo e com seus impressionantes 140 metros de largura, é praticamente impossível atravessá-la em um sinal verde só.

Avenida 9 de Julho no centro de Buenos Aires

Além do Obelisco de Buenos Aires, os imensos retratos de aço de Eva Perón nas fachadas norte e sul do edifício do Ministerio de Desarrollo Social também chamam a atenção na famosa avenida no centro de Buenos Aires.

Eles foram feitos pelo escultor Alejandro Marmo, com inspiração nos retratos de Che Guevara na Plaza de la Revolución, em Havana, Cuba.

Retrato de Evita na Avenida 9 de Julho, no centro de Buenos Aires

O Ministerio de Desarrollo Social foi palco de um dos discursos mais icônicos de Eva Perón e dizem que o retrato voltado para o sul da cidade, região mais pobre da cidade, mostra Evita com expressão mais branda e acolhedora. Já o retrato voltado para a parte norte da cidade, mais aristrocática, mostra Evita em posição mais contestadora.

Que tal conhecer mais sobre a história de Evita?


3. Teatro Colón

O Teatro Colón, o mais famoso teatro de Buenos Aires, fica a poucos quarteirões do Obelisco de Buenos Aires, também na Avenida 9 de Julho e foi eleito pela National Geographic como um dos 10 melhores teatros de ópera do mundo.

Você pode apreciar a bela arquitetura do edifício e/ou comprar ingressos para assistir um dos espetáculos da temporada.

Fachada do Teatro Colon, no centro de Buenos Aires

O Colón também costuma oferecer visitas guiadas. Porém, elas estão suspensas desde o começo da pandemia. Acesse o site para se informar sobre uma possível retomada.

Enquanto as visitas não voltam, dá para fazer um tour virtual pelo teatro.

Prefere fazer um tour guiado pelo Microcentro?

Não quer fazer o passeio pelo centro de Buenos Aires por conta própria? A dica para você é o Free Walking Tour, que funciona sem preço fixo, em um esquema ‘pague quanto quiser’, de acordo com o seu grau de satisfação no final do tour.

QUERO RESERVAR!


4. Avenida de Mayo

Outra importante avenida do centro de Buenos Aires é a Avenida de Mayo, inaugurada em 1894.

Ela é considerada a espinhal dorsal do Microcentro e em suas 10 quadras de extensão, entre a Plaza de Mayo e a Plaza del Congresso, você encontrará algumas das mais importantes atrações históricas do bairro de Montserrat.

A seguir, vamos explorar a principais atrações da bela Avenida de Mayo.

Avenida de Mayo no centro de Buenos Aires

5. Plaza de Mayo

Começando pela Plaza de Mayo, a praça mais antiga e importante da capital portenha.

Aqui ficam importantes edifícios do centro de Buenos Aires, como: a Casa Rosada, o Cabildo de Buenos Aires, a sede do Banco de la Nación Argentina, o Palácio do Governo da Cidade de Buenos Aires (Jefatura de Gobierno de la Ciudad) e a Catedral Metropolitana de Buenos Aires.

Plaza de Mayo no centro de Buenos Aires

A Pirâmide de Maio, no centro da Plaza de Mayo é uma homenagem ao primeiro aniversário da Revolução de Maio, movimento que levou à conquista da independência da Argentina e que teve essa mesma praça como palco.

Pirâmide da Plaza de Mayo no centro de Buenos Aires

» Las Madres de Plaza de Mayo

Outro fato que marca a importância histórica da Plaza de Mayo é que este foi o local onde aconteceu a primeira ronda de las Madres de Plaza de Mayo. O protesto pacífico do movimento das mães e avós de presos políticos, mortos e ‘desaparecidos’ durante a última ditadura militar argentina, que virou tradição.

Todas as quintas-feiras, desde aquele primeiro protesto em 1977, um grupo de mulheres do movimento ‘Madres de Plaza de Mayo’ caminha ao redor da Pirâmide de Mayo para lembrar as histórias de seus filhos, filhas, netos e netas.

Ronda das Madres de Mayo na Plaza de Mayo
Foto: Asamblea Permanente por los Derechos Humanos | CC BY 2.5 AR via Wikimedia Commons

Rooftop Plaza de Mayo

O novo Rooftop Plaza de Mayo é um mirante turístico com excelente vista para a Plaza de Mayo. O espaço ainda funciona apenas durante eventos ou atividades programadas. Você pode conferir a agenda pelo Instagram.


6. Casa Rosada

O principal edifício da Plaza de Mayo é a Casa Rosada. A sede da Presidência da República Argentina é uma das grandes atrações turísticas do centro de Buenos Aires e tem esse nome por conta da cor de seu exterior.

Casa Rosada no centro de Buenos Aires

Antigamente, misturava-se sangue de animal com cal para pintar o exterior de edifícios. A cor rosa vem daí. E como tornou-se um símbolo nacional, foi mantida nos dias de hoje.

É possível fazer uma visita guiada ao interior da Casa Rosada, mas elas estão suspensas desde o início da pandemia.

Museu do Bicentenário da Casa Rosada

O Museu do Bicentenário é um espaço adjacente à Casa Rosada que abriga as ruínas originais do Forte de Buenos Aires (do século XVIII) e da Alfândega Taylor (construída em 1855). Seu acervo tem mais de 12.000 peças que contam a história da Argentina, desde sua independência até os dias de hoje.

O museu faz parte do Paseo del Bajo (Paseio do Baixo), um corredor cultural que liga a Casa Rosada ao Centro Cultural Kirchner e Puerto Madero e que foi recentemente remodelado.


7. Catedral Metropolitana de Buenos Aires

A principal igreja católica de Buenos Aires possui em sua arquitetura uma mistura de estilos: uma bela fachada neoclássica do século XIX e nave e cúpula do século XVIII.

A primeira coisa que chama a atenção é que ela não tem uma torre, o que a torna bem diferente das igrejas mais tradicionais. O piso de mosaico veneziano, fabricado na Inglaterra, percorre a catedral até o belíssimo (e dourado) altar-mor e a cúpula com 41 metros de altura.

Catedral Metropolitana de Buenos Aires no Microcentro

Declarada Monumento Histórico Nacional em 1942, a Catedral Metropolitana também funciona como um museu em homenagem ao Papa Francisco, primeiro papa nascido nas Américas.

Jorge Bergoglio foi Arcebispo de Buenos Aires e conduziu a Arquidiocese por mais de 15 anos, de 1998 até sua consagração como Sumo Pontífice em 2013.

Mesmo que você não seja muito fã de turismo religioso, vale a pena conhecer a Catedral Metropolitana de Buenos Aires.

Quer saber mais sobre a história do Papa Francisco, um dos argentinos mais famosos do mundo?! Embarque em um tour guiado pelos principais locais que marcaram a vida de Jorge Bergoglio em Buenos Aires.


8. Cabildo de Buenos Aires

O Cabildo de Buenos Aires é outro monumento histórico marcante nos arredores da Plaza de Mayo. Aqui funciona o Museu Histórico Nacional do Cabildo de Buenos Aires e da Revolução de Mayo, atração gratuita no centro de Buenos Aires.

Cabildo era o nome que se dava a um grupo de pessoas encarregado de administrar o cotidiano das cidades coloniais na América Espanhola.

E foi neste local, que em 1810, durante um ‘Cabildo aberto’ (com a participação dos cidadãos), o governo espanhol foi voto vencido e iniciou-se o processo de independência argentina (que foi declarada seis anos depois) com a criação da Primeira Junta de Governo.

Cabildo de Buenos Aires

O prédio em estilo colonial que vemos hoje só começou a ser construído no começo do século XVII, mas dizem que o Cabildo da Cidade de Trinidad e Puerto de Santa María de los Buenos Aires já se reunia aqui desde 1580.

O Museu Histórico Nacional do Cabildo de Buenos Aires e da Revolução de Mayo tem entrada gratuita e eu achei super interessante.

Museu do Cabildo no centro de Buenos Aires

Vale a pena ir até a sacada no segundo andar para admirar a bela vista da Plaza de Mayo.

Manzana de las Luces

O Complejo Histórico Cultural Manzana de las Luces é um quarteirão entre as ruas Bolívar, Alsina, Avenida Julio A. Roca e Perú que abriga várias construções antigas, como a Igreja de San Ignacio e a Procuraduría de las Misiones.

Sob as antigas edificações, estão alguns dos misteriosos túneis construídos na época colonial. Uma verdadeira viagem no tempo de volta ao século XVII.


9. Feria Artesanal Paseo de la Resistencia

Seguindo pela Av. de Mayo visite o Paseo de la Resistencia, localizado ao lado da Casa de la Cultura. Aqui acontece uma feira de artesanato de todas as regiões da Argentina.

O espaço foi – e ainda é – uma conquista de artesãos e artistas que antes vendiam suas obras na Calle Florida, que também está nesse roteiro pelo centro de Buenos Aires.

Feria Artesanal Paseo de la Resistencia no centro de Buenos Aires

10. Cafés Notables: London City e Café Tortoni

Depois de tantas belezas históricas e arquitetônicas, que tal fazer uma parada em um dos mais famosos cafés notables da cidade?!

Existem mais de 70 ‘bares e cafés Notables’ em Buenos Aires. Estes lugares foram frequentados por grandes personalidades argentinas, como Jorge Luis Borges, Carlos Gardel, Alfonsina Storni, e preservam até hoje sua essência e seus ambientes originais.

O Café Tortoni, o mais antigo e famoso deles, e o London City, na Avenida de Mayo, são a pedida certa para quem está descobrindo o centro de Buenos Aires.

Café notable no centro de Buenos Aires

Para ter uma verdadeira experiência portenha em um patrimônio cultural da cidade, peça um cortado (café com um pouquinho de leite) e duas medialunas (uma parente próxima do croissants).

11. Palácio Barolo

Seguindo pela Avenida de Mayo, vamos cruzar a Avenida 9 de Julho em direção à Plaza del Congresso. No caminho, o magnífico Palácio Barolo é uma parada certa!

O edifício, construído em 1923 pelo arquiteto italiano Mario Palanti foi inspirado na ‘Divina Comédia’. Ele tem 22 andares divididos em três seções que representam o Inferno, o Purgatório e o Paraíso, como a obra-prima de Dante Alighieri.

A ideia mirabolante do arquiteto italiano e de Luis Barolo, quem encomendou a construção, era que as cinzas de Dante Alighieri fossem trazidas para Buenos Aires.

Você pode aprender mais sobre o Palácio Barolo e conhecer seu interior fazendo um tour guiado.

Palacio Barolo, no centro de Buenos Aires

Uma curiosidade extra sobre o Palacio Barolo, que também faz referência ao Palácio dos Ventos de Jaipur e ao templo Rajarani de Bhubaneshvar, na Índia, é que ele tem um edifício gêmeo do outro lado do Rio da Prata: o Palácio Salvo, em Montevidéu, no Uruguai.

Dome Rooftop

Localizado no sexto andar do Hotel Tango de Mayo, o Dome Rooftop Bar é um dos melhores terraços de Buenos Aires, com uma vista incrível para o Palácio Barolo e algumas das cúpulas históricas da cidade. Oferece um menu de drinks e tapas.


12. Plaza del Congresso

Seguindo em frente com o nosso tour pelo centro de Buenos Aires, vamos até a Plaza del Congresso, localizada em uma das extremidades da Avenida de Mayo.

Essa belíssima praça foi desenhada por Carlos Thays, nome importante no paisagismo de Buenos Aires, e faz parte de um complexo que também inclui a Plaza Lorea e Plaza Mariano Moreno.

Vale prestar atenção nas belas estátuas que fazem parte do complexo. Na Praça Mariano Moreno, o destaque é uma das três réplicas da famosa escultura ‘O pensador’, de Auguste Rodin.

A Praça do Congresso é lugar do marco zero de Buenos Aires e serve de referência para calcular as distâncias na capital portenha e em todas as estradas argentinas. Ela abriga o Palacio del Congreso de La Nación Argentina, para mim, o prédio mais impactante e belo de toda Buenos Aires.

O edifício foi projetado pelo arquiteto italiano Vittorio Meano e inaugurado em 1906, em homenagem ao centenário da Revolução de Maio. Você pode conhecer seu interior durante visitas guiadas, que estão suspensas desde o começo da pandemia.

Dicas para comprar seguro viagem para Argentina

Confiteria de los Molinos

Na esquina da Rivadavia e Callao, observe a Confiteria de los Molinos, um edifício art nouveau construído em 1916, considerado monumento nacional argentino.

A famosa confeitaria era frequentada por políticos e artistas e depois de mais de duas décadas fechada, passa por um processo de restauração.

Uma curiosidade sobre esse lugar é que em 1996, pouco antes de seu fechamento, Madonna gravou o videoclipe de ‘Love Don’t Live Here Anymore’ por aqui.


13. Avenida Corrientes

Para completar esse roteiro pelo Microcentro, vamos explorar o lado cultural e gastronômico dessa parte da cidade. A movimentada Avenida Corrientes, ‘a rua que nunca dorme’, é minha sugestão de ponto de partida.

Com quase 9km de extensão, a avenida cruza seis bairros da capital portenha, de Puerto Madero ao Cemiterio de la Chacarita.

Na região do centro de Buenos Aires, a Avenida Corrientes parece a famosa Broadway em Nova York (EUA). E passa rápida, levando sonhos, devaneios e trazendo as lembranças da época de ouro do tango portenho.

Avenida Corrientes no centro de São Paulo

Aproveitar a Avenida Corrientes durante a noite, sob as luzes dos letreiros dos teatros, restaurantes e bares, é a pedida certa para conhecer a vida noturna da cidade e na minha opinião, é o melhor ponto para fotografar o Obelisco.

Aqui também estão as pizzas mais famosas da cidade como a Guerrin.

Treze estações da Linha B do metrô de Buenos Aires passam sob a Avenida Corrientes.


14. Centro Cultural Kirchner (CCK)

Uma das principais atrações da Avenida Corrientes (esquina com a Av. Leandro N. Alem), é o Centro Cultural Kirchner, o maior centro cultural da América Latina e terceiro maior do mundo.

O CCK, como também é chamado, foi uma das grandes surpresas da minha viagem e recomendo que você o visite mesmo que não tenha muito tempo em Buenos Aires.

Inaugurado em 2015, esse imenso prédio, que costumava abrigar a antiga sede do Correio Central de Buenos Aires, tem mais de 100 mil metros quadrados e oferece uma riquíssima programação cultural.

Centro Cultural Kirschner no centro de Buenos Aires

Fique de olho na agenda do CCK e confira belíssimas exposições, apresentações musicais, passeios guiados, mostras de fotografia e até mesmo uma milonga, com aulas e prática de tango. Tudo grátis.

15. Calle Florida

A Calle Florida é uma das ruas de compras mais movimentadas do centro de Buenos Aires. Ela foi a primeira rua a ser pavimentada no país e em 1821 ganhou esse nome em homenagem à Batalha da Flórida, durante a Guerra de Independência.

Em 1913, foi transformada em um calçadão para pedestres. Desde então, o trânsito de veículos é proibido por aqui.

Em suas 10 quadras de extensão, da Avenida Rivadavia (perto da Plaza de Mayo) até a Plaza San Martin, você encontrará de tudo um pouco. Roupas, sapatos, acessórios, malas, livros, souvenirs. Tanto de marcas argentinas quanto internacionais.

A Calle Florida também é famosa pela palavra mais entoada por esses cantos: ‘Câmbio, câmbio, câmbio’. Apesar da insistência, não recomendo se aventurar. Não troque seu dinheiro com cambistas na rua. Além de ser perigoso, um dos maiores problemas na Argentina são as notas falsas. Você pode se dar mal!

Alguns dos destaques da Calle Florida, são: Galerias Pacifico (Florida & Cordoba), Livraria El Ateneo (Florida, 340) e Galeria Guemes (Florida, 165).


Por ser uma rua muito movimentada, é sempre bom ter atenção aos seus pertences e cuidado para não se distrair com os chamados em português. Os vendedores que ficam na rua estão sempre atentos e são ótimos para reconhecer brasileiros.


16. Galerías Pacífico

Esse belíssimo centro comercial no centro de Buenos Aires, no cruzamento entre a Calle Florida e a Av. Córdoba é um do melhores locais para compras no Microcentro.

Além das lojas, cafés e restaurantes, um dos grandes destaques das Galerías Pacífico são os afrescos que ocupam o teto no interior do prédio, construído em 1888 e declarado Monumento Histórico Nacional.

As pinturas nos transportam pela história do prédio, que já foi sede do Museu de Belas Artes. Vale a pena conhecer!

Galerias Pacifico no centro de Buenos Aires

O Centro Cultural Borges também fica dentro das Galerías Pacífico e tem uma programação extensa com exposições, workshops e até shows de tango.

Tax Free na Argentina

Já que você vai conhecer as Galerías Pacífico, aproveite para usufruir do benefício Tax Free na Argentina. Esse programa, exclusivo para turistas, garante reembolso de uma parte dos impostos em compras com valor superior a 70 pesos de produtos nacionais. Uma economia que pode chegar a 21%!

A regra é válida apenas para estabelecimentos participantes do programa e para produtos de origem 100% nacional.


17. Igreja e Mosteiro de Santa Catalina de Siena

Inaugurado em 1745, este foi o primeiro convento para mulheres construído em Buenos Aires. Hoje em dia, ambos monastério e igreja são Monumentos Históricos Nacionais e se transformaram em um oásis em pleno centro de Buenos Aires.

Em alguns dias da semana, você pode até fazer uma visita guiada e ver como viviam as freiras catalinas da segunda ordem dominicana, que viveram aqui até 1974. Uma programação diferente!

Igreja e mosteiro Santa Catalina de Siena

18. Mercado de los Carruajes

O Mercado de Carruajes é um dos espaços gastronômicos mais recentes do centro de Buenos Aires. Ele foi inaugurado em fevereiro de 2022 e fica em um edifício histórico que costumava abrigar os estábulos das carruagens presidenciais no fim do século XIX. Daí vem o seu nome.

Os belos vitrais e a cúpula central são alguns dos destaques desse mercado gourmet no centro de Buenos Aires que conta com mais de 40 lojas em seus dois pisos.

Mercado de los carruajes no centro de Buenos Aires

A varanda é perfeita para um fim de tarde ao ar livre e o famoso churros da San Ginés, chocolateria espanhola recém chegada à Argentina é imperdível!

Varanda do Mercado de los carruajes no centro de Buenos Aires

19. Plaza San Martin e Torre Monumental

Para terminar este roteiro a pé pelo centro de Buenos Aires, vamos esticar até a Plaza San Martin, em um dos extremos da Calle Florida.

Essa é uma das praças mais bonitas da cidade, com vista privilegiada para a Torre de Los Ingleses (Torre Monumental) e para a Estação do Retiro.

Plaza San Martin no centro de Buenos Aires


Ainda tem pique? Aproveite o fim de tarde em Puerto Madero

Caso você ainda tenha pique, vale a pena aproveitar o fim do dia em Puerto Madero, uma região turística com ótimos restaurantes, a maioria deles ao redor da Puente de la Mujer, obra de Santiago Calatrava.

Dizem que o arquiteto espanhol se inspirou em um casal dançando tango para o projeto da ponte, que se transformou em um dos símbolos de Buenos Aires.

Puente de la mujer em Puerto Madero perto do centro de Buenos Aires

Onde comer no centro de Buenos Aires

Existem ótimos restaurantes no Microcentro, mas é preciso tempo para encontrá-los. Por isso, nada melhor que seguir as dicas de quem já tem o mapa do tesouro.

Algumas das minhas recomendações de onde comer no centro de Buenos Aires são:

La Estancia Asador Criollo (Lavalle, 941) e Parribayres (Maipú, 646) para uma boa parrilla argentina. El Patio (Reconquista, 269) para um almoço executivo no meio da semana ao ar livre em pleno Microcentro.

El Patio: dica de onde comer no centro de Buenos Aires

Vá ao Bodegón La Pipeta (San Martín, 498) para ter uma verdadeira experiência portenha e ao La Cocina (Florida, 142) para provar excelentes empanadas catamarqueñas.

As pizzarias na Avenida Corrientes estão entre as mais famosas de Buenos Aires. Começando pela Pizzeria Guerrin (Av. Corrientes, 1368), que existe desde 1932. Banchero, Las Cuartetas, La Rey e La Americana completam a lista.

Se você quiser provar a melhor medialuna de Buenos Aires, eu indico La Mantequería Microcentro (Carlos Pellegrini, 655).

La Mantequeria e a melhor medialuna de Buenos Aires

Para experimentar um delicioso alfajor, esqueça as marcas famosas. Os alfajores Havanna e Cachafaz são excelentes, mas os da Guolis vão além! Visite a loja na Calle Lavalle, 580 e não deixe de experimentar o Branco intenso e o best seller deles com recheio de framboesa.

A Brioche Dorée é uma rede internacional de cafeterias com mais de 20 endereços em Buenos Aires. Porém, a vista da filial dentro da Librería El Ateneo na Calle Florida, 340, é simplesmente de babar!

O excelente Almuerzo en Microcentro, traz dicas gastronômicas atualizadas dessa região e te mostra onde comer no centro de Buenos Aires pelo melhor custo-benefício. Vale a pena seguir o perfil.


Mapa Centro de Buenos Aires

Confira no mapa interativo abaixo, a localização das principais dicas do que fazer no centro de Buenos Aires.


Leia também: Use um mapa do Google para organizar o seu roteiro de viagem


Regras e documentos para entrar na Argentina em 2022

Os novos requisitos obrigatórios para uma viagem para Argentina em 2022, são:


Leia mais dicas de viagem para Buenos Aires


RESOLVA SUA VIAGEM

Viajante, fotógrafa e bióloga. Largou tudo e ganhou tudo ao mudar de rumo em 2012 depois de defender um doutorado em biologia molecular na USP. Desde então vive, viaja e trabalha com foto e vídeo, sua verdadeira vocação. Ama viajar fora do esquema turistão e gosta mesmo é de paisagem humana!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário!
Digite seu nome