Uma viagem para São Paulo não está completa sem uma visita ao MASP, o Museu de Arte de São Paulo. Além de ter um dos acervos mais importantes do Hemisfério Sul, o próprio edifício do MASP é uma obra de arte. O projeto arquitetônico inovador e radical desenvolvido por Lina Bo Bardi tornou-se um dos símbolos da Pauliceia. Identificação absoluta e certeira. Não tem como pensar em um sem o outro. Conhecê-lo, mesmo que por fora é um dos programas imperdíveis na cidade. Anote aí!

Conheça o MASP, o imperdível Museu de Arte de São Paulo


Encontre promoções de passagem aérea para São Paulo


A história do MASP, o museu mais incrível de São Paulo

O Museu de Arte de São Paulo é um museu privado e foi inaugurado por Assis Chateaubriand em 1947. O objetivo de Chateaubriand era criar o primeiro museu moderno do Brasil e para isso, ele contou com a ajuda do marchand italiano Pietro Bardi. Juntos começaram a ‘construir’ o acervo do museu, que até 1968 ocupava 4 andares de um prédio na rua 7 de abril, no centro da cidade.

Só em 1968 passou a embelezar a Avenida Paulista e Lina Bo Bardi, mulher de Pietro foi a responsável pelo projeto arquitetônico e expografia do ‘novo’ MASP.

Sempre que penso no MASP e na sua importância e impacto na cidade, me lembro de um texto que li recentemente no site da BBC Brasil sobre as três mulheres ‘excepcionais’ que ajudaram a desenhar a paisagem de São Paulo. Lina Bo Bardi foi uma dessas mulheres que traçou a lápis, vidro e concreto uma das estruturas mais icônicas da cidade, do Brasil e eu diria, do mundo.

Mesmo tendo viajado bastante, ainda não encontrei páreo para a beleza, originalidade e leveza do MASP, que parece estar suspenso sobre um dos maiores vãos livres do mundo, com 74 metros de comprimento.

Conheça o MASP, o imperdível Museu de Arte de São Paulo

O acervo do MASP

O MASP tem um acervo impressionante com mais de 10 mil obras de artistas brasileiros e estrangeiros, que datam desde o século 19 até os dias de hoje.

Durante uma visita ao MASP você pode passear por 2 andares elevados, um térreo, onde fica o vão livre e mais 2 subsolos.

Conheça o MASP, o imperdível Museu de Arte de São Paulo

Vamos começar do alto?

2o Andar

No segundo andar do MASP ficam as exposições de longa duração do acervo do museu. É aqui que você vai se impressionar com os maravilhosos cavaletes de cristal projetados por Lina Bo Bardi, a ‘mãe’ do MASP.

Os cavaletes haviam sido desativados por quase vinte anos e em 2015 voltaram a ser expostos no museu. Ainda bem, porque a experiência de vê-los ao vivo é incrível!

Conheça o MASP, o imperdível Museu de Arte de São Paulo

As obras do acervo do MASP foram retiradas das paredes dessa grande sala para questionar o tradicional modelo de museu europeu, no qual o espectador é levado a seguir uma narrativa linear sugerida pela ordem e disposição das obras nas salas.

Nesse espaço as obras parecem estar flutuando, dando liberdade aos visitantes de percorrerem seu próprio caminho entre as obras e visitá-las como bem entender.

Outra característica dos cavaletes da Lina é que a ficha com nome da obra, autor e outras informações fica no verso do quadro, uma quebra nos paradigmas ainda hoje, imagina na época.

Se você só tiver tempo para visitar esse andar, sua visita ao MASP já terá valido. É maravilhoso!


Leia também: Agenda SP e a melhor programação cultural de SP


1o Andar

As exposições temporárias ficam no primeiro andar, assim como o café e, atualmente, a loja do MASP.

Além do acervo do museu, o MASP também organiza uma extensa programação anual de exposições coletivas e individuais, que neste e nos próximos anos vão tratar dos seguintes temas:

  • As histórias da sexualidade (2017)
  • As histórias afroatlânticas (2018)
  • As histórias feministas/histórias das mulheres (2019)

Deve vir muita coisa boa aí, hein?

Conheça o MASP, o imperdível Museu de Arte de São Paulo

A exposição Histórias da Sexualidade estará em cartaz até dia 14 de fevereiro de 2018.

Subsolo 1

O primeiro subsolo abriga a recepção, dois auditórios, outro café e também recebe exposições temporárias.

Conheça o MASP, o imperdível Museu de Arte de São Paulo

Até o dia 14 de fevereiro de 2018, você vai poder curtir a exposição do grupo de ativistas feministas Guerrilla Girls. Vale a pena conferir!

Subsolo 2

O segundo subsolo recebe exposições temporárias e abriga a MASP Biblioteca, uma sala de vídeo e o MASP Restaurante.

Conheça o MASP, o imperdível Museu de Arte de São Paulo

Restaurante UNI-MASP

Ainda no segundo subsolo fica o restaurante Uni-MASP, que oferece refeições em sistema de buffet livre, com opções quentes e frias. O restaurante funciona de segunda a sexta das 12h às 15h (R$45,80) e nos sábados e domingos das 12h às 16h (R$62). Sobremesas estão inclusas.

Saiba mais sobre o MASP

Além das exposições, o MASP também promove seminários internacionais, palestras realizadas mensalmente no primeiro sábado de cada mês, oficinas, cursos e tem uma programação de filmes e vídeos. Confira mais no site oficial do museu.

Conheça o MASP, o imperdível Museu de Arte de São Paulo

Onde fica o MASP | Como chegar

O MASP fica na Avenida Paulista, 1578 e você pode chegar lá através da linha verde do metrô (estação Trianon-MASP), de ônibus, de bicicleta (tem um bicicletário disponível atrás da bilheteria), de carro próprio (com estacionamento conveniado) e de Cabify. Você já conhece?

Na onda dos aplicativos de mobilidade, a Cabify é uma ótima alternativa, oferece um ótimo serviço, com preços competitivos e sem tarifa dinâmica. Baixe o aplicativo (App Store | Google Play) e use o código TOPENSANDOEMVIAJAR para ganhar R$10 de desconto em 2 corridas! O código é válido apenas para novos usuários.

Horário de funcionamento do MASP

O MASP funciona de terça a domingo das 10h às 18h (bilheteria aberta até 17h30) e na quinta-feira das 10h às 20h (bilheteria aberta até 19h30).

Com exceção das segundas-feiras, o MASP abre normalmente em dias de feriado, exceto nos dias 24 e 25.12 (feriado de Natal) e nos dias 31.12 e 1.1 (feriado do ano novo).

Conheça o MASP, o imperdível Museu de Arte de São Paulo

Preço dos ingressos do MASP

O ingresso para o MASP custa R$30 para adultos e R$15 para estudantes, professores e maiores de 60 anos. Crianças até 10 anos não pagam e nas terças-feiras a entrada é livre! Aproveite e chegue chego para evitar filas. Espere a casa cheia, viu? Principalmente nas férias

Leia também: 14 dicas do que fazer em São Paulo nas férias de janeiro.

O que fazer perto do MASP?

Além do MASP, você pode conhecer também o Parque Trianon, um oásis verde na Avenida Paulista, o Mirante 9 de julho, o Centro Cultural Fiesp e o IMS Paulista, o novo centro cultural da cidade. Se você andar mais um pouquinho no sentido Paraíso, chegará ao Itaú Cultural, Casa das Rosas e Japan House. A Paulista é ou não é tudo de bom, hein?

Onde se hospedar perto do MASP

Pra mim, uma das melhores regiões para se hospedar em SP é nos arredores da Avenida Paulista e a região do MASP é puro ouro!

Você pode encontrar boas ofertas no Ibis São Paulo Paulista e Ibis Budget SP Paulista (os dois a uma curta caminhada do MASP) e também no Ibis Budget SP Paraíso, lá na outra ponta da Paulista (facilmente acessado pelo metrô, por uma caminhada mais longa, ou mesmo em um passeio de bike.

Pra saber mais sobre onde se hospedar em São Paulo, leia nosso Guia completo de onde ficar em SP por regiões.


Leia todas as nossas dicas de São Paulo


Leia mais sobre São Paulo

Onde comer em São Paulo

O que fazer em São Paulo

Cerveja em São Paulo


Salve esse artigo no Pinterest

O MASP, ou Museu de Arte de São Paulo é um dos mais importantes museus do mundo. Além de seu acervo, com mais de 10 mil obras, o próprio edifício do MASP, projetado por Lina Bo Bardi, é uma obra de arte, Isso faz da visita ao MASP um programa obrigatório em SP!


Siga o TÔ PENSANDO EM VIAJAR nas redes sociais:

FACEBOOK, INSTAGRAM e TWITTER


19 COMENTÁRIOS

  1. O MASP vale mesmo uma visita, tanto pelo lado de dentro quanto pelo lado de fora. Adoro caminhar na Paulista, e o MASP faz parte dos icones da regiao!

  2. Alessandra, este post me levou de volta aos tempos da escola, quando visitei o Masp pela primeira vez. Ainda me lembro da sensação de estar entre pinturas relevantes e, mesmo inconscientemente, da importância do Masp. Arte, música, livros transformam as pessoas, que pena que muitas escolas estão perdendo a oportunidade de oferecer isso às crianças hoje.

  3. O Masp é uns dos meus museus favoritos de São Paulo, mesmo morando em São Paulo desde sempre nunca me canso de admirar sua beleza e nem de visitar, as volta dos cavaletes da Lina Bo Bardi transformou de uma forma única a exposição permanente, como você mesmo comentou eles parece que flutuam, sendo a exata sensação que sinto. Esse post super me deixou com vontade de revisitar o Masp o quanto antes. Abraços

  4. Eu gosto muito de São Paulo, cidade que visito com muita frequência. Acabei de voltar de lá, onde passei o ano novo e aproveitei para (re) visitar o MASP. Tinha alguns anos que não ia e já tinha até esquecido de como o acervo permanente é maravilhoso! Me perdi naquela imagens fantásticas. As exposições temporárias também estavam ótimas! :) bj

  5. Masp é, para mim, um dos melhores museus que visitei! Antes do Leo nascer, ìamos quinzenalmente apreciar com bastante calma. Depois, nunca mais! Tanto que ainda nao vi pessoalmente os “cavaletes da Lina”!
    :(
    E fiquei bastante curiosa com essa ideia de mudar as disposição das obras….

  6. Uma cidade verdadeiramente cosmopolita e moderna tem que apostar em arte. Gostei muito de conhecer o MASP através dos seus olhos. Não conhecia a Lina Bo Bardi e achei sensacional a sua obra (arquitetónica e no interior)… como descreveu tão bem, parece que as telas estão a flutuar no espaço. Desenvolveu um conceito muito interessante com esses cavaletes. Porque Museu não tem que ser aborrecido, né?
    Abraço

  7. Amei o post. O MASP é um museu maravilhoso, já começando pela arquitetura do prédio. O modo de exposição dos quadros, parecendo que estão flutuando é muito diferente e bacana. Adoro

  8. Já fui várias vezes a São Paulo, sempre a trabalho. Em muitas delas passei em frente ao MASP, mas nunca tive oportunidade de entrar com calma para conhecer… É de fato enorme!! Eu não sabia dos dois subsolos… Aumentou a minha curiosidade. Que relato legal!!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário!
Digite seu nome