Como é visitar o Acampamento Base do Everest no Tibet

22

Visitar o acampamento base do Everest, a montanha mais alta do mundo, foi uma das experiências mais interessantes da viagem de 8 Dias no Tibet.

tibet-everest

O Monte Everestཇོ་མོ་གླང་མ ou Qomolanga, que em tibetano quer dizer mãe do mundo, é o pico mais alto do planeta, 8.848 metros acima do nível do mar. ele é a pontinha dos Himalaias, cadeia de montanhas que atravessa cinco países: Butão, Índia, Nepal, China e Paquistão. Essa região é considerada por muitos como o teto do mundo!

Como é Visitar o Acampamento Base do Everest

Sabíamos que a jornada até o E.B.C. (Everest Base Camp), ou em bom e velho português Acampamento Base do Everest, a 2.250 metros acima do nível do mar não seria fácil. Além da altitude, a viagem é muito desgastante. Como estávamos no Tibet, escolhemos conhecer o acampamento base do Everest do lado tibetano e pra chegar até lá passamos 11, 12 horas chacoalhando dentro de uma van, que eu não sabia se iria chegar inteira lá em cima. O limite de velocidade imposto pelo governo chinês nas rodovias tibetanas é de 50 km/h. Imagina isso! Essa lentidão dificultou pra caramba nossa jornada, que já não era das mais fáceis.

Além disso, percorremos os últimos 150 km até o E.B.C de madrugada, por uma das estradas mais sinistras – e sinuosas – em que já estive na vida.

tibet-estrada-ebc

O Caminho de Ida até o Acampamento Base do Everest

Como você não pode fazer turismo independente no território tibetano, você tem que comprar um pacote de viagem com uma agência e o roteiro mais comum, de 8 Dias pelo Tibet vai até o E.B.C passando por Shigatse, a segunda maior cidade tibetana, e alguns outros pontos muito interessantes como:

  • Lago Yamdrok

No Tibet os lagos são sagrados. Eles são usados, desde o fim do século 12, como locais para práticas do budismo esotérico, anterior ao budismo tibetano. O Yamdrok Tso (lago em tibetano) é considerado como um talismã, parte do espírito-vida do povo tibetano.

O cenário é belíssimo. Do alto da montanha você vê o lago azul envolvendo montanhas com seus topos cobertos por neve, e se pergunta: Estou sonhando?! É a altitude que me faz enxergar assim?!

tibet-lago-yamdrok

Chegando até as margens do lago o azul muda e você se depara com outra visão surreal. As bandeirinhas de oração, as montanhas geladas. Impossível não imaginar aquele mesmo lugar em tempos remotos.Uma experiência pra guardar na memória!

tibet-yamdrok-tso

A água do Yamdrok tem origem do degelo da neve e no entanto, e não há alteração no nível da água no decorrer do ano. A água influente e a evaporação natural têm um equilíbrio dinâmico incrível, tanto, que os tibetanos acreditam que se o Yamdrok secar, não haverá mais vida no Tibet. O lago é também o lar do famoso monastério Samdig, o único dirigido por uma lama feminina.

De lá continuamos em direção ao oeste, cruzando o plateau tibetano,sempre acompanhados por paisagens maravilhosas.

acampamento base do Everest

Acampamento base do Everest

Acampamento base do Everest

Acampamento base do Everest

  • Karola Glacier

Cerca de duas horas de distância do Yamdrok Lake fica a Karola Glacier, 5.560 metros acima do nível do mar. Não é uma grande geleira, mas fica a 300 metros da estrada.

Acampamento base do Everest

  • Monastério Palcho e a estupa Kumbum

A última parada antes do fim do dia foi em Gyantse, visitando o Kumbum, a maior estupa do Tibet.

tibet-shigatse

Passamos a noite no confortável hotel Jymdu em Shigatse, o que nos deu novo fôlego para enfrentar o dia seguinte.

A ‘subida’ até o Acampamento Base do Everest

De Shigatse até o acampamento base do Everest foram mais ou menos 13 horas de estrada, incluindo uma parada demorada para almoço – preço que se paga por estar em um grupo grande -. A última cidade antes da ‘caprichada’ estrada de terra foi o posto policial. Como procedimento padrão descemos todos do carro, com passaportes em mãos, permissões, etc etc etc. Até que passamos pelo posto policial já eram 8h30 da noite e a estrada que nos esperava até o E.B.C. não era mole não.

tibet-estrada-ebc

Pôr do Sol com vista!

A sorte é que no Tibet o sol de põe 21h30, 21h45 da noite. E põe sorte nisso! Chegamos ao ponto de observação, de onde se pode avistar toda a cordilheira, uma das vistas mais lindas que já vi na vida, bem na hora do pôr do sol. O azar foi rodar as quase 5 horas restantes de viagem no escuro.

tibet-himalaya

Finalmente chegamos ao Acampamento Base do Everest, a 5.250 metros acima do nível do mar à 1 da manhã. Dormimos em um ‘hotel’ em uma tenda nômade, com aquecimento, um fogão central que queimava coco de Yak pra aquecer a água quente para o chá.

tibet-ebc-camp

acampamento base do Everest

O interior da tenda era muito confortável, tinha três bancadas cobertas com colchonetes e tapetes tibetanos para serem divididas por 2 pessoas e quantos cobertores fossem necessários. Os banheiros eram comunitários, do lado de fora, e pros ‘meninos’ a opção ‘sob as estrelas’ era, com certeza, a melhor. Dormimos em 6 na tenda e nada poderia nos preparar para o que viria no dia seguinte.

Acampamento base do Everest

Prevenindo a doença da altitude!

Como chegaríamos a mais de 5.000 metros de altitude, fizemos uma viagem bem tranquila, bem vagarosa. Chegamos em Lhasa, descansamos por 1 ou 2 dias sem muito esforço. Fizemos também um pré tratamento durante 5 dias com comprimidos de Gingko biloba. Os mais céticos podem me desacreditar, mas pra mim a Gingko biloba deu certo. Me senti disposta, não tive dor de cabeça, com apetite, e foi tudo ótimo.

Também é recomendado beber bastante água, de 3 a 5 litros por dia, e um ótimo – e valioso – conselho é comprar uma lata de oxigênio logo na chegada a Lhasa – vendida por toda a cidade -, e carregar com você. O oxigênio é o melhor remédio pra altitude.

E não se esqueça do seguro viagem, hein?!

Se você tá pensando em uma viagem assim, não pode de jeito nenhum se esquecer de contratar um seguro viagem. É uma garantia em caso de algum acidente ou emergência.

E digo mais, depois de uma experiência experiência recente de cancelamento de viagem de última hora, a gente sempre contrata o seguro viagem assim que compramos as passagens, já que alguns seguros oferecem reembolso de reservas de hotéis e passagens aéreas em caso de impossibilidade de viajar.

Desconto de 5% na contratação de seguro viagem usando nosso código!

Nossa dica é usar o site da Segurospromo, para comparar planos variados, de vários seguradoras em uma só plataforma simples e fácil de usar. E como eles são nossos parceiros, todos os leitores do Tô Pensando em Viajar ganham um desconto de 5% na contratação de qualquer seguro viagem. É só usar o código TOPENSANDO05 durante sua compra no site.


Quando você usa nossos links de afiliados para contratar seguro viagem, reservar seu hotel e alugar um carro a gente recebe uma comissão e continua mantendo o Tô Pensando em Viajar. Você dá uma força e não paga nada mais por isso!


Amanhecer no Acampamento base do Everest

Acordamos às 6, com a preparação do café da manhã bem ali, no meio da tenda. Os cafés instantâneos que eu ‘coletei’ dos hotéis durante a viagem fizeram a diferença e alegraram nossa manhã fria. Ainda era escuro quando sai da tenda, um frio de quebrar os ossos, mas resisti bravamente. Lá estava eu, vendo o sol nascer sobre a montanha mais alta do mundo, a mãe do Universo.

Acampamento base do Everest

Acampamento base do Everest

Fez um dia lindo, sem nuvens, e o sol nasceu devagar. Para chegar mais perto da montanha existem duas opções: um trekking de 4 km até a base da montanha, ou um ônibus do governo que percorre o mesmo trajeto e custa RMB25 (ida e volta). Do ponto onde pára o ônibus, seguimos à pé, de onde a vista é ainda mais linda. Não sem antes passar pelo discurso dos militares chineses, dizendo onde ir e onde não ir, e o que fazer.

Atualmente é proibido fotografar com bandeiras, faixas, ou qualquer outro tipo de manifestação escrita ou desenhada. Isto porque num passado recente, estrangeiros usaram este local como forma de manifestação contra o regime ditatorial chinês no Tibet. Nosso guia nos contou que um de seus colegas guia e o motorista chegaram a ser presos em um destes episódios por não conseguirem ‘controlar’ seus clientes, e chegaram a passar 3 anos presos.

Acampamento base do Everest

Aproveitar o dia lindo, sem nuvens, céu azul aos pés do Everest foi sensacional. Um dos pontos altos da viagem.

Tudo que vai, volta!

Pegamos os mesmos terríveis quilômetros de volta a Shigatse, onde novamente passamos a noite para um merecido banho! No dia seguinte voltamos para Lhasa, acompanhando as belas paisagens tibetanas.

Acampamento base do Everest

Acampamento base do Everest

Acampamento base do Everest

Estar ali foi uma das experiências mais fortes da minha vida, e como não tem jeito mesmo, depois de estar a 2.250 metros é só descida! Olha aí a prova que eu fui!

Acampamento base do Everest

Viva o vídeo!

Tá pensando em conhecer o Tibet?! Já assistiu nosso Vídeo Inspiração Tibet?! Você vai ter um gostinho do que é conhecer a cultura milenar do topo do mundo!


Leia mais sobre o Tibet e a China:


Salve esse artigo no Pinterest e aproveite todas as nossas dicas por lá!

Acampamento base do Everest


Você pode seguir o TÔ PENSANDO EM VIAJAR nas redes sociais

FACEBOOK, INSTAGRAM, e TWITTER


Compartilhar
Alessandra Fratus
Viajante, fotógrafa, e bióloga. Largou tudo e ganhou tudo ao mudar de rumo em 2012 depois de defender um doutorado em biologia molecular na USP. Desde então vive, viaja e trabalha com foto e vídeo, sua verdadeira vocação. Ama viajar fora do esquema turistão e gosta mesmo é de paisagem humana!

22 COMENTÁRIOS

  1. Estou pensando em fazer o trekking até o Base Camp em janeiro do próximo ano… Adorei as dicas e as possibilidades de ir pelo Tibet… Até então meu foco era o Nepal…

  2. Olá Alessandra, estou interessado em fazer o mesmo percurso, quais os custos para se visitar o acampamento base e o trekking até a base do everest?
    Parabéns pela postagem!

    • Oi Pedro, tudo bem?! Muito obrigada pela visita! Acredito que a melhor solução pra fazer o trekking até a base do Everest é visitar o Nepal. A viagem para o Tibet é meio cara, porque você não pode ir de maneira independente. O valor vai depender da quantidade de dias que você vai ficar lá, como você vai chegar lá, de avião, ou de trem, e qual agência você vai escolher. Mas muito provavelmente vai ser mais de 1000 dólares… Espero ter ajudado.

  3. Oi Alessandra! Vamos em maio para o Tibet e gostaria muitooo de saber qual empresa você contratou para fazer o tour pelo Tibet e a viagem até o EBC. Estou tendo dificuldades em encontrar este tipo de serviço! Muito obrigada!

  4. Oi Alessandra, tudo bem? Estou planejando uma viagem pra China e Tibet em meados desse ano, e queria saber justamente em que época você foi lá, pq vou no verão e dizem que nessa época o tempo fica bem ruim e dificilmente se tem uma boa vista do Everest.

    abs!

  5. cenários de tirar o folego, fotos deslumbrantes……certamente um dos lugares mais lindos do mundo, vale a pena todo o esforço feito para chegar lá…

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário!
Digite seu nome