Charlie teve muita sorte ao encontrar o bilhete dourado que o levaria até a misteriosa e fantástica fábrica de chocolates de Willy Wonka. Mal sabia ele que para visitar a fantástica ‘Casa do Chocolate da Ilha do Combu você não precisa de bilhete dourado nem nada. Bora pro Pará, Charlie!

A emocionante história de dona Nena e o chocolate da Ilha do Combu


Resolvedor de viagem

1. Compre passagem aérea para Belém com até 50% de economia, em 10 vezes sem juros!
2. Saiba quais são os melhores hotéis de Belém e confira as nossas dicas de onde ficar na cidade.
3. Vai alugar um carro? Nós usamos e recomendamos a Rentcars, um comparador online que analisa de uma vez só os preços de várias locadoras diferentes.
4. Precisa de seguro viagem? Faça uma cotação grátis no site da Seguros Promo e ganhe até 10% de desconto.

A história da Casa do Chocolate da Ilha do Combu

Desde 2006, Izete Costa, dona Nena, comanda uma produção de chocolate e cacau amazônico 100% orgânico em um paraíso chamado Ilha do Combú, pertinho do centro de Belém, capital do Pará.

A emocionante história de dona Nena e o chocolate da Ilha do CombuA história de dona Nena dá voz às histórias de tantas outras mulheres brasileiras, que tomam para si a responsabilidade de sustentar a família. E o trabalho é de formiguinha. Desde 2006 dona Nena vem promovendo um importante resgate da cultura e tradições ribeirinhas dessa região, em busca de uma vida melhor para sua família e toda comunidade. Coisa linda de se ver!

Dona Nena e sua família já trabalhavam com cacau há muito tempo e vendiam essa preciosidade em estado ‘quase bruto’ para fábricas de chocolate em todo mundo. Porém, em 2006, quando se viu em dificuldades financeiras, dona Nena resolveu arriscar e começou a beneficiar o próprio produto. Deu certo!

Hoje em dia, com a alta demanda por seus produtos, a produção de dona Nena e sua equipe gira em torno 80kg por mês entre barras 100% cacau, pó de cacau, nibs, brigadeiro em pote e outros produtos que são vendidos ali na lojinha no Combu e em alguns lugares em Belém.

O chef Thiago Castanho, do badalado restaurante Remanso do Bosque em Belém se tornou um importante parceiro na divulgação do chocolate da Ilha do Combu pelo Brasil e pelo mundo. Ele até criou uma receita incrível chamada ‘Jardinagem’ usando os nibs de cacau da Ilha do Combu, doce de cupuaçu e crumble de chocolate. Hmmmm!


Leia também: 10 restaurantes imperdíveis em Belém


O Chocolate da Ilha do Combu

Durante a nossa visita à Ilha do Combu experimentamos algumas das delícias de dona Nena, e vou te dizer: o sabor é super diferente do chocolate industrializado que estamos acostumados a comer. O sabor é bem intenso e a textura é mais arenosa, sabe? Diferente de tudo o que você já comeu, aposto!

A emocionante história de dona Nena e o chocolate da Ilha do Combu

O processo de fabricação do chocolate da Ilha do Combu

Para a fabricação do chocolate do Combu, dona Nena descasca as sementes de cacau e usa uma espécie de moedor para produzir uma massa densa e super cheirosa!

A emocionante história de dona Nena e o chocolate da Ilha do Combu

A emocionante história de dona Nena e o chocolate da Ilha do Combu

Essa massa 100% cacau é embrulhada na folha da própria árvore de cacau e pronto! Produto 100% natural, sem adição de nada industrializado. A emocionante história de dona Nena e o chocolate da Ilha do Combu

Você pode comprar a barra na lojinha da Casa do Chocolate da Ilha do Combu, ou também em vários lugares em Belém, como no empório do restaurante Remanso do Bosque. Nós compramos duas e chegando em casa fizemos um brigadeiro. Hmmm!

A emocionante história de dona Nena e o chocolate da Ilha do Combu

O passeio

Para conhecer o chocolate do Combu e experimentar essa delícia amazônica, dona Nena oferece um passeio que inclui transporte, café da manhã e degustação do famoso chocolate. Você deve agendar com antecedência pelo telefone 91.99388 8885 ou através do e-mail combuorganico@gmail.com.

A emocionante história de dona Nena e o chocolate da Ilha do Combu

Além de acompanhar o processo de produção do chocolate do Combu, quem se aventura nesse passeio guiado por dona Nena pode ver de perto sua plantação e respirar um pouco do ar puro desse pedacinho de floresta amazônica no Pará. Recomendo!

A Ilha do Combu

A Ilha do Combu é uma área de proteção ambiental que fica a 15 minutos de barco do centro de Belém.

Para chegar até lá, você deve ir até a Praça Princesa Isabel e pegar um barquinho chamado popopó. A primeira parada é o restaurante Saldosa Maloca, outro lugar que você tem que conhecer. Pode anotar! Lá você vai comer bem, beber bem e ainda pode tomar um delicioso banho de rio.

A emocionante história de dona Nena e o chocolate da Ilha do Combu

Projeto Street River

Para a minha surpresa, durante minha visita à Ilha do Combu, me deparei com uma obra de Zezão, um dos artistas de rua mais famosos do Brasil. Zezão é conhecido por esses arabescos azuis chamados ‘flops’ e por ter começado a pintar em galerias pluviais, no underground de São Paulo.

A emocionante história de dona Nena e o chocolate da Ilha do Combu

A pintura faz parte da terceira edição do projeto Street River, idealizado pelo artista paraense Sebá Tapajós. Segundo ele, “o Street River é muito mais do que um festival de street art, é um tratado de responsabilidade social com os povos ribeirinhos pra trazer dignidade a quem vive sem água potável, sem luz”.

Legal, né?

Leia mais sobre o Pará


Salve esse post no Pinterest e acompanhe todas as nossas dicas lá Conheça a história do famoso chocolate da Ilha do Combu, no Pará, um negócio de família capitaneado por dona Nena, a 'Filha do Combu', que deu certo e hoje traz oportunidades e benefícios para a comunidade que vive aqui, nesse pedacinho de Amazônia pertinho do centro de Belém.


Gostou das dicas?

Usando nossos links para reservar hotel, contratar seguro viagem e alugar um carro você ajuda o Tô Pensando em Viajar e se manter e não paga nada mais por isso!


Siga o TÔ PENSANDO EM VIAJAR nas redes sociais:

FACEBOOK, INSTAGRAM e TWITTER


DEIXE UM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário!
Digite seu nome