A viagem para a Ilha de Marajó no Pará, região norte do Brasil, foi uma daquelas experiências interessantíssimas, que só uma visita ao ‘Brasil profundo’ pode proporcionar. Considerado um destino exótico por muita gente, a Ilha de Marajó, a maior ilha fluviomarinha do mundo, certamente vai te surpreender com belezas naturais incríveis e lendas cheias de mistérios.

Dicas de viagem: Ilha de Marajó

Nesse post você vai encontrar tudo o que precisa saber para organizar uma viagem para a Ilha de Marajó, e mais!

Conheça mais sobre as principais características da Ilha de Marajó, confira dicas de como chegar, onde ficar, o que visitar. Organize sua viagem de maneira fácil, independente e econômica. Você vai ver que visitar o Marajó é mais fácil do que você imagina. Quer apostar?!

Informações sobre a Ilha de Marajó

» Onde fica a Ilha de Marajó

A Ilha de Marajó fica no estado do Pará, e está localizada no encontro do Rio Amazonas com o Oceano Atlântico. Confira a localização da Ilha de Marajó no mapa do Brasil e do Pará.

Dicas de viagem: Ilha de Marajó

» Ilha de Marajó: a maior ilha marítmo-fluvial do mundo

A Ilha de Marajó é a principal ilha do Arquipélago do Marajó, e sua principal característica é que ela é uma ilha costeira do tipo fluviomarítima, ou marítmo-fluvial, banhada tanto por águas fluviais (rio Amazonas, Pará e Tocantins) quanto por águas oceânicas (Oceano Atlântico).

Dicas de viagem: Ilha de Marajó

» As dimensões da Ilha de Marajó

A Ilha de Marajó é enorme. Tem mais de 40.000 km² de extensão. Só pra você ter uma ideia do tamanho da Ilha de Marajó, ela é maior que a Bélgica, por exemplo. Dá pra acreditar?

» As principais cidades da Ilha de Marajó

A Ilha do Marajó é dividida em 12 municípios: Santa Cruz do Arari, Afuá, Anajás, Breves (a capital da Ilha de Marajó), Cachoeira do Arari, Chaves, Curralinho, Muaná, Ponta de Pedras, Salvaterra, São Sebastião da Boa Vista e Soure.

As principais cidades da Ilha de Marajó, são Salvaterra, Soure e Cachoeira do Arari, na parte oriental da ilha, mais perto de Belém, região onde vive a maioria dos 250 mil habitantes do Marajó.

As cidades de Soure e Salvaterra são os principais destinos turísticos na Ilha do Marajó, e por aqui parece que o tempo passa em um compasso diferente do continente e do resto do Brasil, e do mundo.

Dicas de viagem: Ilha de Marajó

A parte ocidental da Ilha de Marajó é mais selvagem, tem acesso difícil e lá, ao invés de campos e fazendas de búfalos, a gente encontra uma floresta densa e úmida.

A História da Ilha de Marajó

Antes da chegada dos portugueses, a Ilha de Marajó já era habitada por populações indígenas que viviam em sociedades avançadas, e dominavam a peculiar e refinada arte de modelar a argila, produzindo, desde aquela época, a cerâmica marajoara, uma tradição da Ilha de Marajó que sobrevive até hoje graças às habilidades dos artesãos do Marajó em manter viva essa tradição.

Dicas de viagem: Ilha de Marajó

A origem dos antigos habitantes da Ilha do Marajó ainda é um mistério. Dizem que a Ilha já era habitada há 5.000 anos, mas restaram poucas pistas dessas populações. O pouco que se sabe sobre eles, vem dos achados de sítios arqueológicos encontrados por toda a Ilha de Marajó.


Leia também: Padrões paraenses – uma declaração de amor fotográfica


» A origem do nome Marajó

Dizem que o nome ‘Marajó’ vem do tupi tupi Mbara-yó, e quer dizer ‘tapamar’, ou ‘anteparo do mar’. Isso mostra uma extrema capacidade de observação e entendimento da natureza e do meio ambiente dessas populações indígenas da Ilha de Marajó, já que os rios da Ilha de Marajó tem um ciclo de cheia e baixa de acordo com as marés, recebendo água dos rios Amazonas, Pará, e Tocantins.

É interessantíssimo observar a relação das águas na vida dessas pessoas. Não só aqui na Ilha de Marajó e no Pará, mas em toda a região norte do Brasil. É um conhecimento e uma sabedoria imensa que faz a gente questionar os rumos que a humanidade tem tomado, cada vez mais desconectada da natureza.

Dicas de viagem: Ilha de Marajó

Dicas para visitar a Ilha de Marajó

» Quando visitar a Ilha de Marajó?

O clima na Ilha de Marajó é de chuva, e assim como na maioria das regiões amazônicas, quase 2/3 da Ilha fica alagada durante a estação chuvosa. Isso pode prejudicar sua viagem, já que fica difícil curtir os principais passeios do Marajó debaixo de chuva.

Portanto, a melhor época para visitar a Ilha de Marajó é durante o inverno, de junho a janeiro, período em que não chove tanto e o calor não é tão insuportável assim.

Visitamos a Ilha de Marajó em outubro e o clima estava perfeito. Aproveitamos muito!


Em outubro acontece em Belém, o Círio de Nazaré, a maior manifestação religiosa do Brasil. Uma experiência inesquecível!


» Como ir de Belém para a Ilha de Marajó

Para chegar na Ilha do Marajó a partir de outros destinos no Brasil você deve primeiro pegar um voo até Belém, a capital do Pará. A partir de Belém, você tem algumas opções de transporte até o Marajó:

A balsa de Belém para Ilha de Marajó

A balsa é o meio de transporte mais comum entre Belém até a Ilha de Marajó, e vice-versa. A balsa para passageiros sai do Terminal Hidroviário em Belém (ao lado da Estação das Docas). As empresas Banav e a Arapari fazem a operação da linha até a Ilha de Marajó, a passagem custa cerca de R$25 e a viagem demora 3h30.

Dicas de viagem: Ilha de Marajó

Para quem, como nós, pretende alugar um carro para explorar as belezas da Ilha de Marajó, balsa para veículos sai do Terminal Hidroviário em Icoaraci, município vizinho de Belém, a 20 km do centro de Belém e custa R$ 120,80 (caro pequeno). A viagem leva 3 horas, de Icoaraci até o Porto de Camará, em Salvaterra.


Confira informações e preços atualizados no site da Henvil


Dicas de viagem: Ilha de Marajó

O barco rápido para Ilha de Marajó

Desde 2016, existe um barco rápido que faz a travessia Belém-Ilha de Marajó em menos de 2 horas. Tornando a viagem mais fácil ainda.

O catamarã da Tapajós Expresso Hidroviário tem capacidade para 150 e sai diariamente às 8h da manhã do Terminal Hidroviário de Belém. O barco parte de volta para Belém às 14h30 e o preço da passagem é R$ 48 por cada trecho. Você pode comprar sua passagem online, com toda tranquilidade do mundo. Bom, né?!

A vantagem do barco rápido, além da rapidez da travessia, é que você já chega em Soure, o coração turístico da Ilha de Marajó. Você pode pegar um táxi ou mototáxi até sua pousada ou até algum dos pontos turísticos da cidade.

É possível ir de avião para a Ilha de Marajó?

Sim. A empresa TWO tem um monomotor turboélice com capacidade para nove pessoas, que opera a linha comercial Belém-Soure. Tem coragem?

Para saber mais informações e comprar seu bilhete, ligue (91) 32466691 ou 32469301, ou mande um e.mail para vendas2@bonnaviagens.com.br.

» Transporte na Ilha de Marajó

A partir do porto de Camará, você pode usar um ônibus, van, ou táxi para chegar até o centro de Salvaterra (25km) ou Soure (31km). Se chegar em Soure, pode usar um táxi ou mototáxi para se locomover entre os pontos de interesse na cidade.

Mas eu quase sempre prefiro alugar um carro, e não me arrependi em ter alugado um para desbravar as belezas da Ilha de Marajó. Achei que foi super prático.

Dicas de viagem: Ilha de Marajó

Adoro a liberdade e independência que o carro te dá, e uma boa dica para economizar no aluguel de carro é usar um comparador online para comparar preços de diferentes locadoras, de uma vez só, em uma única plataforma.

A gente usa e recomenda a
RentCars
. Além de garantir o melhor preço, você pode pagar em até 12 vezes sem juros no cartão de crédito.

» Quantos dias?

Hoje em dia, com a facilidade da viagem com o barco rápido, e a viagem de menos de 2 horas a partir de Belém, dá até vontade de fazer um bate e volta e passar apenas um dia na Ilha de Marajó, mas não recomendo.

O ideal para aproveitar ao máximo as belezas da Ilha de Marajó são, no mínimo 3 dias. 4, se for possível. Desse jeito você vai ter tempo para fazer os passeio clássicos na Ilha e ainda aproveitar as praias, que são uma delícia.

Ahh, e se eu fosse você, reservaria também 3 dias para conhecer Belém, uma cidade interessantíssima, com muitas atrações e uma culinária única e especial. Fica a dica. Você não vai se arrepender.

Dicas de viagem: Ilha de Marajó

Leia também:

Curta a página do Tô pensando em viajar no Facebook

Onde ficar na Ilha de Marajó

Tanto em Soure quanto em Salvaterra existem boas opções de hospedagens. Você vai encontrar hotéis e pousadas confortáveis. Simples, mas cheias de história.

Leia também: Onde ficar na Ilha do Marajó – Soure ou Salvaterra?

Dicas de viagem: Ilha de Marajó

» Dicas de hospedagem em Soure

Em Soure, escolhemos nos hospedar na Paracauary Eco Pousada (⭑ 7.8), uma opção mais afastada do centro da cidade, mas à beira do Rio Paracauari. Uma delícia! Leia mais sobre a nossa experiência na Paracauary Eco Pousada.

Outras boas opções na cidade, são: Pousada Aruanã (⭑ 8.6), Pousada O Canto do Francês (⭑ 7.5).

Encontre outras ofertas de hospedagem em Soure.

» Dicas de hospedagem em Salvaterra

Em Salvaterra, boas opções de hospedagem, são: Pousada Bosque dos Aruãs (⭑ 8.7), Pousada dos Guarás (⭑ 7) e Pousada dos Corações (⭑ 7.9).

Encontre outras ofertas de hospedagem em Salvaterra.

O que fazer na Ilha da Marajó

Visitar a Ilha de Marajó é, sem dúvida nenhuma, conhecer um dos destinos mais interessantes da região norte do Brasil. Tudo aqui é diferente, lindo e carrega um espírito selvagem, natural. A seguir, vou te dar algumas dicas do que fazer na Ilha de Marajó.

Conheça os pontos de interesse nas cidades de Salvaterra e Soure, os principais destinos da Ilha de Marajó para os viajantes.

» Ruínas + Praia de Joanes

Aproveite a chegada à Ilha de Marajó para visitar as ruínas de uma igreja construída pelos jesuítas no século XVII em Joanes.

Dicas de viagem: Ilha de Marajó

Dicas de viagem: Ilha de Marajó

Depois, visite a Praia de Joanes. Além da paisagem, você pode aproveitar a boa infraestrutura de bares na praia para comer algo e tomar uma cervejinha..

Dicas de viagem: Ilha de Marajó

Quer minha sugestão?! Vá de Tijuca acompanhada por um petiscos clássicos: queijo da Ilha de Marajó. Feito com leite de búfala, claro!

Dicas de viagem: Ilha de Marajó

Foi na Praia de Joanes que presenciamos uma ‘pescaria coletiva’ de um bando de pássaros. Coisa mais linda do mundo. A gente não queria ir embora.

Dicas de viagem: Ilha de Marajó

» Passeio na Fazenda São Jerônimo

Já em Soure, uma das principais atrações da Ilha de Marajó é o passeio na Fazenda São Jerônimo, que inclui trilha e passeio de canoa peloIgarapé do Tucumanduba, até a Praia do Goiabal.

Dicas de viagem: Ilha de Marajó

E também uma trilha sobre uma ponte de madeira no meio do mangue é também uma experiência incrível. Ter a oportunidade de caminhar por essa paisagem fenomenal é algo inexplicável. É ver pra crer!

Dicas de viagem: Ilha de Marajó

A volta até a fazenda é feita em cima do búfalo, um dos símbolos da Ilha de Marajó. Confesso que não gosto muito do uso de animais para fins turísticos, mas não andar de búfalo na Ilha de Marajó é como ir ao deserto do Saara e não subir em um dromedário.

Dicas de viagem: Ilha de Marajó

Esse passeio na Fazenda São Jerônimo tem cerca de duas horas de duração e custa R$150 por pessoa. Além disso, ele pode ser feito no sentido contrário, dependendo da maré.

A fazenda também oferece um segundo tipo de passeio, para pessoas maiores de 18 anos, que inclui nadar com ou sobre um búfalo, de uma margem à outra de um trecho largo do Igarapé. Esse passeio dura meia hora a mais e custa R$ 200 por pessoa. É necessário agendar com 24 horas de antecedência.

Leia mais sobre horários e confira os valores atualizados no site da Fazenda São Jerônimo.

A Fazenda Araruna, Fazenda Bom Jesus e Fazenda Sanjo também oferecem passeios na Ilha de Marajó, mas vou te confessar que pra nós, o passeio da Fazenda São Jerônimo foi suficiente, ainda mais depois que descobrimos as deliciosas praias da Ilha de Marajó.

» Aproveite as melhores praias da Ilha do Marajó

Uma das coisas mais legais que fizemos na Ilha do Marajó foi aproveitar as praias da Ilha de Marajó. Depois que descobrimos a praia, não sobrou vontade para mais nada. Tudo o que queríamos era aproveitar sol, mar e água fresca!

Praia do pesqueiro, Soure

A Praia do Pesqueiro é uma das praias de água salgada da Ilha de Marajó e fica a 11 km de Soure. A praia conta com boa infraestrutura para o visitante, e aqui você pode almoçar, comer um petisco e também tomar uma cervejinha gelada. Recomendo.

Dicas de viagem: Ilha de Marajó

Praia da Barra Velha

A Praia da Barra Velha é a principal praia de Soure e foi a nossa praia preferida! Passamos o dia por aqui, almoçamos em um dos restaurantes, só na alegria. Aproveite para descansar e se conectar com essa natureza deslumbrante!

 

Dicas de viagem: Ilha de Marajó

» Arrisque alguns passos de Lundu

Outra coisa imperdível para fazer na Ilha de Marajó é assistir um ensaio ou apresentação do Grupo Cruzeirinho, no centro de Soure.

Dicas de viagem: Ilha de Marajó

Os ritmos da Ilha de Marajó são inesquecíveis. Arrisque alguns passos de lundu marajoara, uma dança de origem africana trazida para o Brasil pelos negros escravizados. Por ser uma dança super sensual, o lundu chegou a ser proibido no Brasil, mas foi ressurgindo às escondidas, e é um dos símbolos da Ilha de Marajó.


Leia também: Passeio fluvial ‘Orla ao entardecer’: imperdível em Belém


» Conheça a tradição da cerâmica marajoara

Aproveite também para visitar o ateliê de um dos artistas especializados na maravilhosa e única cerâmica marajoara, herança dos primeiros habitantes da Ilha.

Dicas de viagem: Ilha de Marajó

Os vasos e outros objetos de cerâmica originais encontrados em sítios arqueológicos na Ilha de Marajó são belíssimos e muito raros. Infelizmente, muitas peças foram tiradas do país, e hoje fazem parte do acervo de coleções particulares e museus no exterior. Porém, você pode conhecer uma linda coleção de artefatos marajoaras no Museu do Marajó, em Cachoeira do Arari, a 74 quilômetros de Soure. Infelizmente não conseguimos visitar o museu por falta de tempo, mas com certeza vou voltar.

Dica: se você não conseguir ir até Cachoeira do Arari para visitar o Museu do Marajó, você pode ver peças marajoaras lindíssimos no Museu do Forte do Presépio, um passeio imperdível em Belém, hein?! Depois não diga que não te avisei, hein?!

Dicas de viagem: Ilha de Marajó

» Experimente os produtos da Fazenda Mironga

Experimente os produtos locais, principalmente o queijo do Marajó. O mais famoso deles, feito na Fazenda Mironga. Eles não oferecem visitação, mas se você acordar bem cedinho, lá pelas 6 da manhã, pode pedir para acompanhar a ordenha das búfalas e parte da produção do queijo, que é sensacional!

Dicas de viagem: Ilha de Marajó


Dica: se você não conseguir ir até a Fazenda Mironga, pode comprar um queijo na balsa, voltando pra Belém. Fique de olho nos vendedores que circulam pelo barco!


Onde comer na Ilha de Marajó

Ufa! Se você chegou até aqui, deve estar com fome, hein?! E por falar em fome, não deixe de experimentar o prato típico da Ilha de Marajó: o filé marajoara. Olha só que delícia!

Dicas de viagem: Ilha de Marajó

Você vai encontrar muitos restaurantes em Soure e Salvaterra, na praia ou no centro da cidade, mas não deixe de visitar o Solar do Bola, em Soure e comer o filé marajoara deles. Inesquecível! Fica a dica, hein?!

Roteiro Ilha de Marajó: 4 dias de viagem

Passamos 4 dias na Ilha de Marajó, e nosso roteiro ficou assim:

  • Dia 1 – Chegada na Ilha de Marajó. Visita às ruínas de Joanes, praia de Joanes e praia do Pesqueiro.
  • Dia 2 – Praia do Pesqueiro e Fazenda São Gerônimo
  • Dia 3 – Praia da Barra Velha
  • Dia 4 – Salvaterra

Inspire-se nele, leia as outras dicas aqui do post e crie o seu!

Curiosidades sobre a Ilha de Marajó

» Os búfalos da Ilha de Marajó

Os búfalos são um dos grandes símbolos da Ilha de Marajó. Esses animais, que chegam a pesar meia tonelada estão em toda a parte, e servem até mesmo como ‘viatura’ para a polícia de Soure. Não tivemos a oportunidade de ver os policiais montados nos touros, mas acredito.

Uma curiosidade é que os búfalos chegaram à Ilha de Marajó por acidente, depois que um navio que seguia para a Guiana Francesa carregado desses animais encalhou na costa da ilha. Os búfalos nadaram até a praia e se adaptaram ao clima da Ilha de Marajó, com muitos rios, igarapés e campos alagados. Ambiente perfeito para essas ‘feras’, que aqui na na Ilha de Marajó são mansinhos mansinhos.

Dicas de viagem: Ilha de Marajó

Os búfalos são super importantes na economia da Ilha de Marajó, como você já deve ter percebido. Os produtos feitos com leite, carne e couro desses animais junto com a pesca, extração de açaí e borracha e madeira são as principais atividades econômicas da Ilha de Marajó.


Existem muitas fazendas de búfalos na Ilha de Marajó, mas você ainda pode encontrar búfalos selvagens por aqui. Incrível, né?!


Os encantos da Ilha de Marajó

Demorei muito para escrever esse texto sobre a Ilha de Marajó. Talvez porque parte de mim acredite que um dos encantos desse pedacinho do Brasil seja essa autenticidade, esse ‘segredo’ quase intocado.

Se você pensa em conhecer a Ilha de Marajó, vá! Mas vá agora e abra seu coração para uma experiência de encontro com as origens, com o essencial. Tenho certeza que você não vai se arrepender.

E lembra da gente, né?! Deixe um comentário por aqui. Vamos adorar saber mais sobre sua experiência e estamos sempre à disposição para ajudar outros viajantes!

Leia mais sobre o Pará


Salve essas dicas no Pinterest

Ilha de Marajó: tudo o que você precisa saber

Gostou das dicas?

Usando nossos links para reservar hotel, contratar seguro viagem e alugar um carro você ajuda o Tô Pensando em Viajar e se manter e não paga nada mais por isso!


Você pode seguir o TÔ PENSANDO EM VIAJAR nas redes sociais

FACEBOOK, INSTAGRAM e TWITTER


35 COMENTÁRIOS

  1. Texto muito bom e completo! Irei para a ilha em Janeiro e estou ansioso pela viagem.
    Como vc disse, é um lugar que proporciona uma viagem no tempo.

    Gostaria de saber se esses locais mais isolados são seguros.

    abs

    • Eu me senti segura, Felipe. Mas sabe como é, né?! A gente não pode colocar a mão no fogo. Melhor ficar atento! Abraços e boa viagem. Passa aqui depois que voltar para contar como foi! ;)

  2. Adorei o post. Estive na Ilha do Marajó há mais de 20 anos, a trabalho, e não pude curtir os encantos locais devidamente (em viagem a trabalho, a gente só “vê com os olhos e lambe com a testa”, como se dizia antigamente).
    Esse post completão vai ser meu guia na viagem que já está engatilhada. Bjo, Alê

  3. Olá, muito elucidativo seu post, parabéns!
    Uma duvida: pretendo ir agora em novembro de carro para Marajó com meus filhos…
    1) vc fez todos os trajetos com um carro pequeno, sem precisar de um 4×4?
    2) para a logística destes 4 dias que vc propôs, qual das duas cidades é melhor para ficar hospedado?
    Muito obrigado!
    Daniel

    • oi Daniel, tudo bem?! Obrigada pela visita e comentário. Respondendo as suas perguntas:

      1) Carro pequeno. Tranquilíssimo.
      2) Eu ficaria em Soure. Mais prático.

      Qualquer dúvida, é só chamar. Abraços e boa viagem!

  4. Alessandra eu AMEI o post (e sua descrição tb). É isso q to procurando, gente, histórias, cultura e a ideia de q menos é mais. Obrigada.

  5. Demais! confesso que desconhecia a Ilha, não sabia que tinha tanta coisa pra ver, nem que era tão grande! Adorei conhecer através de vocês! Se um dia for a esta região, com certeza irei incluir a Ilha de Marajó no roteiro.

  6. trabalho maravilhoso que vc fez e tudo que vc descreveu e muito mais……
    Tive o prazer em conhecer este lugar encantador
    Parabéns pelo trabalho Dra em proporcionar alegrias e lugares mágicos

  7. Sempre achei Marajó um local meio misterioso. Está no Brasil, mas separado, tem o tamanho de um país inteiro! Muitos Brasis num só Brasil. Não imaginava que um acidente tivesse criado essa invasão de búfalos que se tornou imagem da região. Demais tua viagem!

  8. Que post lindo e completo! O Pará é um dos estados que mais desejo conhecer. A diferença cultural em relação às minhas origens me fascina! Como pode termos vários países em um, né? Fiquei encantada com a história dos búfalos que pararam lá por acidente, morrendo de vontade de andar sobre o mangue e não fazia ideia de essa ilha ser tão grande!

    • Muito interessante, não é, Ester?! Também gosto muito dessas diferenças culturais entre as várias regiões do Brasil. Nossa maior riqueza, né?! ;)! Obrigada pela visita e comentário!

  9. Nós do Tucupi Hostel ficamos felizes em ler sobre a otica das pessoas que passam pelo Marajó, e comunicamos que estamos aqui de braços abertos e dispostos em ajudar em sua experiência Marajoara.

  10. O post está ótimo, super completo! Guardei porque sou louca para conhecer Belém em Marajó. Quando for vou seguir todas as suas dicas!

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário!
Digite seu nome