Carnaval na Chapada dos Veadeiros, GO

10

Esse relato de viagem foi escrito pela Gabriella Fontaneta, colaboradora do blog, e é sobre a experiência de passar o carnaval na Chapada dos Veadeiros, esse lugar incrível e muito especial em Goiás.

Leia: Guia Chapada dos Veadeiros 

IMG_5205

Carnaval na Chapada dos Veadeiros

Para o carnaval de 2015, eu e o Emiliano queríamos muito fugir de qualquer tipo de folia.

Pensamos, pensamos, olhamos mapas, procuramos passagens aéreas, fizemos as contas, e enfim chegamos à conclusão de que a Chapada dos Veadeiros poderia ser um bom destino para o tão procurado sossego no feriado estigmatizado pelo barulho.

A Chapada dos Veadeiros

A Chapada dos Veadeiros fica a menos de 300 km ao norte de Brasília, e pode ser acessada pelas cidades goianas de Alto Paraíso, São Jorge, e Cavalcante.

Alto Paraíso

A primeira delas, partindo da capital federal é Alto Paraíso que dispõe de uma boa estrutura turística, com boas opções de pousadas, agências de turismo, lojinhas esotéricas e bons restaurantes.

São Jorge

São Jorge é a mais pitoresca de todas. De chão de terra ainda, com poucos bares, algumas pousadas e campings instalados nos quintais das casas de moradores. O vilarejo é a porta de entrada para o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros.

Recentemente, a ligação de 36 km entre São Jorge e Alto Paraíso foi asfaltada – aliás, a estrada está em perfeito estado, com uma boa ciclovia delimitada – o que acarretou no aumento de visitantes a cidadela. Mesmo assim, São Jorge mantém um charme e astral inigualável.

chapada-dos-veadeiros-02

Cavalcante

A cidade de Cavalcante, distante cerca de 90 km ao norte de Alto Paraíso, também é usada como base para as atrações mais ao norte da Chapada, das quais, de longe, a mais famosa é a Cachoeira de Santa Bárbara.

Viajar de Carro para a Chapada dos Veadeiros

A maneira mais prática para explorar os destinos da Chapada dos Veadeiros é alugando um carro no aeroporto de Brasília.

Nossa dica é alugar um carro com a Rentcars.com. Além de garantir o melhor preço no seu aluguel de carro, já que você consegue pesquisar valores de aluguel de carro de várias locadoras diferentes em uma única plataforma, você pode parcelar em até 12x sem juros!

A Chapada dos Veadeiros fica a menos de 230 km ao norte de Brasília. Você pode ir até lá de carro, de ônibus, ou até mesmo de táxi a partir de Brasília.

Para chegar até Alto Paraíso, a maior cidade da região, uma ótima base para viajantes que querem conhecer a Chapada, recomendo pegar um avião até Brasília e de lá alugar um carro.

 

De ônibus

Se você não quer alugar um carro e ir dirigindo, você pode pegar um ônibus para Alto Paraíso de Goiás a partir da rodoviária de Brasília.

A Real Expresso é a empresa que opera esse trecho e oferece 2 opções de horário para a viagem, tanto de ida, até Alto Paraíso (10h e 21h), quanto de volta para Brasília ( 13h55 e 00h20). Cada trecho da viagem custa R$46,95 (* preço de julho de 2017) e dura cerca de 3 horas e você pode comprar sua passagem online, pelo site da Real Expresso.

 

Como é Acampar na Chapada dos Veadeiros

Como já frisei, estávamos procurando sossego, e por isso optamos por um camping entre Alto Paraíso e São Jorge, chamado Pachamama. A escolha não poderia ter sido mais acertada!

O camping é bem isolado, e tem uma vista espetacular para o Morro da Baleia, um dos pontos mais bonitos da Chapada! Além disso, a filosofia deles é muito bacana, priorizando o silêncio e contato com a natureza, sem barracas coladas umas nas outras.

chapada-dos-veadeiros-camping2

O importante ali era apreciar as estrelas, os belos entardeceres, incríveis amanheceres…

chapada-dos-veadeiros-vista2

chapada-dos-veadeiros-vista3

A indescritível “hora da ceia” das araras, realmente não tem preço!

chapada-dos-veadeiros-araras1

chapada-dos-veadeiros-araras2

chapada-dos-veadeiros-araras3

O PachaMama oferece café da manhã, o que é uma mão na roda, e conta com uma cozinha bem equipada para quem quiser fazer as refeições, além de emprestar pequenas churrasqueirinhas a bafo para quem curte fazer um churrasquinho.

chapada-dos-veadeiros-camping

Os banheiros, feminino e masculino, contam com dois chuveiros e dois vasos sanitários cada um. Apesar do camping estar bem cheio no carnaval, os banheiros estavam sempre em ordem e foi bem tranquilo. Os donos do camping, Kelly e Eric, são bem solícitos e dispostos a dar boas dicas de trilhas e cachoeiras na região. Sem contar que o Eric tem um hobby maravilhoso: produção de cervejas artesanais! Tivemos a oportunidade de experimentar duas versões de ale, e adoramos! Mas para beber a PachaMama, só mesmo indo até o camping!

+ Encontre ofertas de hospedagem em São Jorge

Clima na Chapada dos Veadeiros

Um adendo sobre o clima: de novembro a abril é época das chuvas, então se você for viajar nesse período se prepare para se molhar ao menos nos finais de tarde. Nós pegamos bastante chuva à noite, e alguns dias durante a tarde. E a chuva no cerrado é linda! E cheirosa! Que delícia de espetáculo!

É, mas nem tudo são flores, rs... depois da segunda noite seguida de chuva torrencial, nossa velha barraca não deu conta! Tivemos eu tirar água com canequinha de dentro da barraca! Ainda bem que a barraca é grande e pudemos ficar no meio dela, junto das nossas coisas, e não tivemos problema para dormir.

Sobre o clima ainda, pegamos bastante calor durante o dia, mas mesmo no verão, as noites são bem fresquinhas. Aliás, as madrugadas eram bem frias!!! Levamos apenas um cobertor fininho e não deu conta! Colocamos casaco, calça, meias e mesmo assim passamos frio na barraca! Nos restou comprar uma manta de algodão bem grossa em Alto Paraíso para aguentar as madrugadas gélidas e chuvosas!

Bem, esses contratempos de camping não conseguiram ofuscar a magia da Chapada.

+ Encontre ofertas de hospedagem em Alto Paraíso de Goiás

4 Dias na Chapada dos Veadeiros

Há cachoeiras e trilhas que não acabam mais! Nós montamos um roteiro de 4 DIAS com ajuda do blog ‘E Se Fôssemos Para’ e de amigos, e fomos fazendo algumas alterações nos planos conforme o clima do dia.

chapada-dos-veadeiros-02

1. Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (São Jorge)

O parque nacional é muito bem estruturado e conta com 2 trilhas, cada uma com cerca de 10 km (ida e volta). Fizemos as duas trilhas em dias diferentes, já que você gasta praticamente o dia inteiro em cada uma, incluindo as paradas para curtir as cachoeiras.

São trilhas muito bem marcadas e de fácil acesso, mas como em qualquer ida ao mato, tem que levar pelos menos 2L de água por pessoa, além de um lanche e snacks para passar o dia. Se for época de águas, não se esqueça de colocar na mochila uma capinha de chuva, você vai nos agradecer!

Vimos muita gente fazendo as trilhas de chinelo, mas sinceramente, não recomendamos. O terreno tem trechos com bastante pedra e vimos um monte de bichos, como cobras e caranguejeiras, que eu particularmente prefiro estar com meus pés bem guardadinhos.

– Trilha dos Cânions

O destaque dessa trilha são os cânions no Rio Preto e a linda cachoeira da Carioca, ótimos pra banho.

chapada-dos-veadeiros-canions2

 – Trilha dos Saltos

Os Saltos do Rio Preto são o grande cartão postal da chapada. A queda maior com 120 metros e a menor com 80 são super fotogênicas, especialmente na época das chuvas, quando tem muita água correndo.

chapada-dos-veadeiros-saltos-2

chapada-dos-veadeiros-saltos-3

Pelas trilhas você pode apreciar a vegetação típica do cerrado, lindas árvores retorcidas e flores singelas, e incríveis visadas das morrarias da Chapada.

chapada-dos-veadeiros-vista-trilha

chapada-dos-veadeiros-saltos

2. Vale da Lua (São Jorge)

Este é um dos cartões postais da Chapada dos Veadeiros, e para nós, geólogos, um lugar encantador

É um grande pavimento de rocha esculpido pela passagem da água, deixando-o bem polido e com interessantes buracos. Na parte de baixo dessa laje polida, forma-se uma deliciosa praia de pedrinhas.

Com a queda do rio, no qual também dá para tomar uma ducha. Eu tentei nadar até lá, mas confesso que não estou na melhor forma, cansei cansei e não cheguei em baixo da pequena queda. Mas só de ficar no poço de água cristalina, já foi maravilhoso!

chapada-dos-veadeiros-vale-da-lua

O acesso ao Vale da Lua é muito fácil, e não precisa de dia. É só seguir a sinalização na estrada que liga Alto Paraíso a São Jorge. A entrada custa R$5,00, e apenas alguns minutinhos de caminhada do estacionamento até o vale.

**DICA: Na época de chuvas muitas atrações são fechadas devido ao perigo de tromba d’água. O Vale da Lua é uma delas. Fomos num dia sem ameaça de chuvas, e pudemos constatar enormes troncos de árvores que foram trazidos em episódios de tromba d’água. É assustador a força que o rio pode adquirir! Então, não é brincadeira, se estiver chovendo ou ameaçando chover, principalmente na cabeceira dos rios, nada de ficar dando sopa na água!

3. Cachoeira dos Anjos e Arcanjos (Alto Paraíso)

Escolhemos essa cachoeira porque no blog “E se fossemos para” dizia que era a mais tranquila da região. Tínhamos tentando ir à cachoeira das Almécegas, mas devido ao feriado, não conseguimos nem entrar no estacionamento. E realmente, as cachoeiras dos Anjos e Arcanjos estavam bem tranquilas para um feriado. A cachoeira dos Arcanjos é incrível! Deliciosa para tomar banho, uma ducha super boa…. ficamos lá por horas, especialmente porque começou a chover e esperamos o tempo abrir.

Já a cachoeira dos Anjos é mais contemplativa. Há ainda três poços, rio abaixo, onde é possível tomar banho. O acesso se dá por uma estrada de terra, cerca de 12 km, que parte de Alto Paraíso para o vilarejo de Moinhos. Depois há uma trilha , puxadinha até, de aproximadamente 2 km. Valeu muito a pena termos escolhido essas cachoeiras.

4. Cachoeira de Santa Bárbara (Cavalcante)

chapada-dos-veadeiros-sta -barbara

Bem, essa cachoeira dispensa palavras… é realmente sensacional! É considerada por muitos a mais bela cachoeira da Chapada! A cor turquesa da água, a queda perfeita, o poço delicioso para tomar banho, as águas cristalinas…

Para acessá-la, é preciso ir a Cavalcante, 90 km a norte de Alto Paraíso, em estrada asfaltada e depois mais 30 km de estrada de terra até chegar ao quilombo dos Kalungas. O quilombo recebe os visitantes e lá você paga uma taxa de R$10,00 por pessoa, mais a contratação do guia (R$50,00 para o grupo), que é obrigatória e fundamental. De lá, são mais 6 km de estrada de chão, que podem ser percorridas com o transporte de moradores do quilombo.

Antes de partir para a cachoeira não deixe de reservar o almoço no quilombo para a volta. É fantástico! Comidinha caseira, no fogão a lenha…. huuum, não preciso dizer que me acabei! Pertinho do quilombo tem uma cachoeira que foi uma descoberta para nós. Não tínhamos visto nenhuma referência nos blogs que pesquisamos antes de ir…. foi uma sugestão do guia do quilombo, e na volta da Santa Bárbara passamos na cachoeira da Capivara. É lindíssima, formada pela queda de dois rios diferentes em um mesmo poço, e com a vista do vale todo entalhado. Sim, de tirar o fôlego, não deixem de ir!

+ Encontre ofertas de hospedagem em Cavalcante

Existem outras centenas de cachoeiras… ficamos morrendo de vontade de passar ao menos uma semana inteira na Chapada, mas poderíamos ficar o mês inteiro e assim mesmo não repetiríamos uma cachoeira, rsrs.

Trilha até o topo do Morro da Baleia

Gostaríamos de ter feito a trilha até o topo do Morro da Baleia, que estava bem de frente para a nossa barraca. Infelizmente não deu nessa oportunidade!

chapada-dos-veadeiros-estrada

Onde Comer na Chapada dos Veadeiros

Quanto à gastronomia, prepare-se para boas surpresas! Na pitoresca São Jorge, seguimos a dica de amigos e dedicamos um jantar na Risoteria Santo Cerrado. O lugar é fabuloso… uma decoração incrível, super aconchegante, com mesas estilosas, inclusive baixinhas para sentar em almofadas ao seu redor… iluminação a luz de velas, o restaurante é puro charme! Os risotos também são divinos e vem em uma panelinha da Le Creuset, super elegante! Experimentamos o risoto com pequi e gengibre, e adoramos a combinação! Fomos no sábado do feriado, e tinha música ao vivo, muito boa por sinal. Agora, é um lugar para relaxar e curtir o ambiente… não se preocupe se a comida demorar (porque demora mesmo)!!

Outras opções em São Jorge são mais modestas, mas sem deixar nada a desejar! Provamos excelentes açaís na tigela e pamonha goiana em uma pequena lanchonete na praça central além de um digníssimo hambúrguer caseiro no intitulado “O melhor hambúrguer da Chapada”.

Restaurante Matula e Seu Valdomiro

Mas o restaurante mais tradicional da Chapada é, sem dúvida, o Matula, do Seu Valdomiro. Em estilo bem rústico, o barracão fica bem pertinho do camping onde ficamos, de frente para o Morro da Baleia. A comida típica e carro chefe da casa é uma espécie de feijoada com feijão branco e carne seca.

Infelizmente não conseguimos provar! As duas tentativas que fizemos foram frustradas pois lá funciona assim: é feita uma quantidade de comida para o dia, e a hora que acabar, acabou! Como estávamos nas cachoeiras durante o dia, às 17h quando passávamos lá, já tinha acabado a comida! Mas tudo bem, pudemos provar uma serie de licores feitos no próprio local, muitos com flores e frutos do Cerrado!

Noites em São Jorge

Em São Jorge, pudemos perceber que as noites são bem animadas. Não sei se exatamente porque era Carnaval, mas tinha músicas para todos os gostos, em vários barzinhos modestos da vila, além do Camping Taiuá (um camping grande e badalado que fica na estrada de São Jorge) e a Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge ter shows de música ao vivo.

Enfim, encerro meu breve relato da Chapada dos Veadeiros já com saudades desse paraíso incrível. Toda a tranqüilidade, todo o silêncio, os cheiros e a natureza exuberante, as cachoeiras que vimos e que não vimos…. tudo isso nos faz ter a certeza que em breve voltaremos para matar essa saudades!

chapada-dos-veadeiros-vista5

chapada-dos-veadeiros-flor

Texto e Fotos: Gabriella Fontaneta

Quer saber mais sobre a Chapada dos Veadeiros?!

Resolveu passar o carnaval na Chapada dos Veadeiros e quer mais dicas e informações sobre este lugar pra lá de especial?! Não deixe de ler nosso Guia Chapada dos Veadeiros!

E não se esqueça!

Curtiu as dicas e quer ajuda o Tô Pensando em Viajar?! Usando nossos links de afiliado pra ALUGAR UM CARRO e RESERVAR SUA HOSPEDAGEM você ajuda o blog a se manter e não paga nada mais por isso!


Você pode seguir o TÔ PENSANDO EM VIAJAR nas redes sociais

FACEBOOK, INSTAGRAM, e TWITTER




Booking.com

Compartilhe!

10 COMENTÁRIOS

  1. Olá, estou pensando em ir no proximo carnaval (fevereiro/2018) gostaria de saber se as chuvas atrapalharam a visitação nas cachoeiras ou se geralmente só chove a noite.

  2. Ola! Também estou pensando em ir no carnaval. Quero fugir dos bloquinhos do Rio de Janeiro rs. Queria saber se vale a pena ir no Carnaval mesmo, se as cachoeiras nao ficam muito cheias e etc. Teria somente de sab a quarta para conhecer bem o lugar, e nao queria mta muvuca. Obrigada!

  3. Oi Gabriela, tudo bem?
    Adorei este post! Ele veio muito a calhar porque estou considerando seriamente ir à Chapada dos Veadeiros no Carnaval de 2016!!
    Terei menos tempo que vocês (acho que chego em São Jorge no sábado à tardezinha – então, teria domingo, segunda e terça – 3 dias inteiros). Quero muito ir à Cachoeira de Santa Bárbara (é linda, né?!) e ao Vale da Lua. E acho que pelo menos uma trilha do Parque é essencial… Então, minha dúvida é: qual das duas trilhas você considera imprescindível?? Porque acho que não terei tempo para ambas…

    Muito obrigada! Parabéns pelo blog. Ele é muito legal e muito bonito!

    • oi Danilo, em janeiro, uma hora ou outra você vai se molhar!! Se você tomar cuidado com as trombas d’agua, e levar sua capa de chuva, acho que você vai ficar bem!!! ;). Obrigada pela visita.

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário!
Digite seu nome