O sonho de conhecer Soweto, na África do Sul

3

Minha primeira viagem para a África do Sul, lá em 2013, foi uma curta escala, parte de uma viagem para a China e Tibet, mas acabou se tornando um presente, já que eu finalmente risquei um destino da minha bucket list: Soweto, um símbolo da luta anti-Apartheid no país.

Depois de 4 anos voltei com mais calma e fiz um post bem mais detalhado. Se você preferir, pode ir direto pra ele: O que fazer em Soweto | 7 experiências inesquecíveis.

Visita a Soweto, na África do Sul: um sonho realizado

Se quiser sentir um pouco da minha emoção de estar pela primeira vez em um lugar tão emblemático, continue lendo este artigo…

Soweto, na África do Sul

Soweto (South Western Townships, ou os ‘bairros do sudoeste‘) é hoje uma cidade formada por um conjunto de bairros construídos inicialmente para abrigar os trabalhadores negros que trabalhavam nas minas de ouro e depois, sob as leis do Apartheid, os negros não podiam viver mais em áreas para brancos e acabaram indo viver em Soweto.

Em 1983 passou a ser cidade independente, apesar de ser bem próxima a Joanesburgo.

As ruas de Soweto

As ruas de Soweto são carregadas de história, muito conhecidas por serem focos de resistência anti-racista durante o Apartheid e palco de diversas manifestações contra a discriminação racial.

Visita a Soweto, na África do Sul: um sonho realizado

Soweto era o único lugar que eu fazia questão de conhecer na nossa curta estadia em Joanesburgo e por isso achei melhor pedir ajuda aos experts. Entrei em contato com uma agência de turismo em Joanesburgo, que me indicou a incrível Estelle Bester para nos guiar até lá.

Liguei pra Estelle e combinei tudo. Pedi um tour particular, com foco na verdadeira cultura de Soweto e ela fez questão de nos levar até Soweto em seu próprio carro. Uma decisão super acertada, porque assim pudemos aproveitar mais sem nos preocupar com direção.

Visita a Soweto, na África do Sul: um sonho realizado

A ‘viagem’ até Soweto

A viagem até lá demorou 40, 50 minutos – num domingo – já que estávamos hospedamos em Sandton, subúrbio no norte de Johannesburg. O hotel que escolhemos foi o ótimo Moloko Executive suites, com boa localização, bem pertinho de centros comerciais, restaurantes, lojas de vinho, etc.

O tour com duração de 4 horas foi muito rápido para tanta informação. Recomendo que você passe pelo menos um dia por aqui.

Visita a Soweto, na África do Sul: um sonho realizado

O que ver em Soweto

Passamos rapidamente pelo Orlando Stadium, reformado para a Copa do Mundo de 2010. Visitamos Orlando East, o bairro mais antigo de Soweto, com exemplos das primeiras casas construídas em 1932 e também o YMCA Centre, ginásio onde Mandela treinava boxe quando jovem.

Visita a Soweto, na África do Sul: um sonho realizado

Passamos pelas Orlando Towers, pela única universidade de Soweto, e fomos até Orlando West, bairro onde fica a casa de Winnie Mandela, a famosa Vilakazi Street e o Hector Pietersen Memorial.

Leia mais em: O que fazer em Soweto: 7 experiências inesquecíveis.

Visita a Soweto, na África do Sul: um sonho realizado

Como eu imaginava, a grande atração de Soweto está nas ruas, e são as pessoas que vivem lá. Minha curta visita serviu pra me deixar com mais vontade ainda de passar um tempo pesquisando e vivendo aquela realidade, que muitas vezes me lembrou o Brasil.

Foi uma experiência incrível, SUPER recomendo!

Visita a Soweto, na África do Sul: um sonho realizado


Para entrar em contato com a Estelle e agendar um tour é só mandar um e.mail para besterestelle@telkomsa.net ou ligar 083 586 8591.


Viaje tranquil@

Não se esqueça do seguro viagem, hein?! Ele é uma garantia em caso de algum acidente ou emergência. Garantia de assistência pra você e pro seu bolso, já que um dia de internação em um hospital na África do Sul pode custar 631 dólares.

Faça uma cotação grátis e encontre o melhor seguro viagem para a sua viagem para a África do Sul. Use o código TOPENSANDO05 e ganhe 5% de desconto!


Leia também: Como escolher o melhor seguro viagem para você


Leia mais sobre a África do Sul


Você pode seguir o TÔ PENSANDO EM VIAJAR nas redes sociais

FACEBOOK, INSTAGRAM e TWITTER


Salvar

Compartilhar
Alessandra Fratus
Viajante, fotógrafa e bióloga. Largou tudo e ganhou tudo ao mudar de rumo em 2012 depois de defender um doutorado em biologia molecular na USP. Desde então vive, viaja e trabalha com foto e vídeo, sua verdadeira vocação. Ama viajar fora do esquema turistão e gosta mesmo é de paisagem humana!

3 COMENTÁRIOS

  1. Alessandra, muito interessante seus comentários. Pretendo viajar para Maputo e Joanesburgo, em outubro. Vou sozinha e não falo inglês. Muita gente diz que é perigoso, por isso um amiga que ia junto desistiu, não é exagero? Quando fui para a Colombia, Bolivia, El Salvador, Honduras, etc. também disseram que não dava para uma mulher viajar sozinha, fui e não tive problemas. Qual a tua opinião? Poderia me informar mais sobre a Africa do Sul?

    • Olá, Rosangela, muito obrigada pela visita. Eu acho que devemos ser cautelosos em qualquer lugar, mas acredito que o mundo não é tão perigoso quanto mostram na tv. Joanesburgo é uma cidade grande, e como qualquer metrópole, exige cuidados, mas em nenhum momento me senti ‘ameaçada’.

  2. Alessandra super legal a sua explanação desta cidade. Me lembrou a perifa de SPaulo.
    Vou acompanhar suas postagens. Antes de sua viagem encontrei seu pai no shopping e ele estava mega entusiasmado com essa viagem de vocês. Um abraço. Neide Felix

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário!
Digite seu nome