Fora de Foco | Foto 13

Fora de Foco | Foto 13

Riva del Garda, Itália, agosto de 2014

O azul do Lago di Garda na Itália é algo difícil de esquecer. Nas regiões onde o lago é mais profundo, o azul se intensifica e produz na gente uma vontade imensa de mergulhar. O que tem no fundo?!

azul do Lago di Garda

Leia também: Roteiro de 2 a 5 Dias no Lago di Garda, na Itália

Me considero uma fotógrafa de paisagens humanas, mas com o passar do – meu – tempo tenho tentado encarar as outras paisagens como um desafio. Procuro o reflexo. O que é meu ali?!

Gosto muito dessa foto. Ela me transmite a profundidade como gosto de encarar o mundo, a vida, as pessoas, e por que não, as paisagens. Mesmo que seja tudo invenção. Sim, invenção. A partir do momento que a gente coloca o olho no visor e espera aquela ‘fração de segundo Ela’ – me recuso a chamá-la de certa -, a gente inventa. Inventa o mistério, inventa o olhar.

E você, o que achou?! O que essa foto passa pra você?!

azul do Lago de Garda


Continue Acompanhando a Série Fora de Foco!


Por que Fora de Foco?!

O nome Fora de Foco é uma referência a autobiografia do fotógrafo Robert Capa, ‘Ligeiramente Fora de Foco‘. Capa é muito conhecido por seu trabalho como fotógrafo de guerra e é o autor da frase ‘Se sua foto não está boa, é porque você não está perto o suficiente‘, uma grande influência no modo como fotografo.

Ele descrevia suas imagens de guerra como “ligeiramente fora de foco, e um pouco sub-expostas” e assim como a própria guerra, as imagens de um bom fotógrafo têm que ser capazes de transmitir sensações. Medo, angústia, tensão. É isso! A fotografia tem essa incrível capacidade de transmitir sensações e sentimentos através de uma única imagem.

É o que faz da fotografia uma das mais fantásticas formas de expressão artística. Você não acha?!


Você pode seguir o TÔ PENSANDO EM VIAJAR nas redes sociais

FACEBOOK, INSTAGRAM, e TWITTER


Salvar

Salvar

Compartilhe!
Alessandra

ALESSANDRA é viajante, fotógrafa, e bióloga. Largou tudo e ganhou tudo ao mudar de rumo em 2012 depois de defender um doutorado em biologia molecular na USP. Desde então vive, viaja e trabalha com foto e vídeo, sua verdadeira vocação. Ama viajar fora do esquema turistão, e gosta mesmo é de paisagem humana!

Leia também...

2 Comentários

  1. Ale eu me encanto mt com essa sua série de posts. São textos curtos mas eles falam tanto, é una reflexão tão gostosa de se fazer.
    Acho que isso é o mais difícil na fotografia, não é só técnica, é alma. E aqui tem de sobra.

    • Alessandra Alessandra disse:

      Matheus, fico muito feliz em saber que você gosta desses textos tão pessoais. Às vezes fico com medo de escrever demais, e acabar me perdendo nas minhas próprias palavras, por isso mantenho curtinho e deixo a foto dizer mais! Concordo plenamente com você, o mais difícil na fotografia é a alma!! <3! Muito obrigada pelo carinho sempre! Mil beijos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *