Arte de Rua: 7 artistas pra conhecer em São Paulo

Tenho a sorte de viver em São Paulo, ‘a melhor cidade da América do sul’, cidade berço e inspiração de alguns dos melhores e mais criativos artistas urbanos do mundo, capital brasileira de arte de rua.

Street Art, Arte Urbana, Arte de Rua

A arte de rua, arte urbana, street art, começou como um movimento underground, e acabou revolucionando o mundo das artes. Nomes como Banksy, Obey Giant (Shepard Fairey), Invader, Nunca, osGemeos, Kobra são conhecidos mundialmente conhecidos, e seus trabalhos são vendidos por fortunas em galerias de arte pelo mundo.

São Paulo e Arte de Rua

São Paulo é, provavelmente, a melhor cidade do Brasil – e das Américas, arrisco dizer! – pra ver e viver arte urbana, e não é porque eu moro aqui não, hein?!

A arte urbana envolve técnicas que vão de graffiti a lambe lambe, passando por estêncil, stickers (adesivos), e pixação, ou pixo, ainda considerado o lado b – ou c – da arte de rua. Fato é, que a maioria das expressões artísticas que vemos na rua hoje veio do pixo, das tags, e a grafia da pixação em São Paulo, com letras verticais grandes é única no mundo todo, e você só vai ver aqui. Goste você ou não. Não tem jeito.

7 artistas pra (re)conhecer nas ruas de São Paulo

Preparei uma lista com 7 dos meus artistas favoritos pra te ajudar a (re)conhecer o trabalho deles nos muros da cidade de São Paulo.

Alex Senna

Os desenhos do Alex Senna são inconfundíveis. Com traços marcantes em preto e branco – o artista é daltônico -, as personagens dele parecem saídas dos quadrinhos e carregam em si toda doçura das cenas do interior… Você vai encontrar muitos murais do Alex Senna na região da Pompeia e Vila Madalena.

alex-senna-pompeia

alex-senna-pompeia-2

alex-senna-lapa


Saiba Mais sobre Alex Senna


Daniel Melim

Daniel Melim nasceu e cresceu em São Bernardo do Campo, e é um dos importantes nomes da street art brasileira. Um de seus trabalhos mais conhecidos é  o ‘Mural da Luz‘, de 2011. Esse é um ótimo exemplo do tipo de arte urbana que o Melim curte fazer, sempre usando uma técnica chamada stencil.

Em 2012, Melim lançou uma campanha de financiamento coletivo pra continuar pagando o aluguel do espaço e manter o mural intacto. Quem colaborou levou pra casa uma versão serigrafada desse cartão postal da cidade!

daniel-melim-streetart-luz


Deco Farkas (Treco)

Deco Farkas, também conhecido como Treco, é neto do famoso fotógrafo Thomas Farkas. Ele é um artista plural, e também trabalha com ilustração, vídeo e animação, produzindo algo novo e diferente.

As figuras surreais dele são inconfundíveis, e você encontra muitos trabalhos dele em lixeiras, caixas de telefonia, pontos de ônibus.

treco


Saiba Mais Sobre o Deco Farkas (Treco)


mag magrela

O trabalho da mag magrela é incrível também! Você vai encontrar muitas de suas personagens espalhadas por muros nas ruas de São Paulo. Seus temas de interesse são: o feminino, a mistura da cultura brasileira: a fé, o sagrado, o ancestral, e a batalha do dia a dia.

“Seus personagens dispostos nos muros contrastam com a arquitetura cinza e sofrida das cidades, propondo uma pausa  a qualquer um que procure refúgio para outros pensamentos.”

magrela-sinha

Nessa foto, a Magrela fez uma dupla com outra artista muito interessante chamada Sinhá, que espalha suas personagens coloridas pela cidade.


Saiba mais sobre a Mag Magrela


Muretz

Conheci o Muretz, ou Mauro Golin recentemente. Com um estilo único, e personagens marcantes, você vai reconhecer muitas obras do Muretz pelas ruas da cidade. Ele nos envolve em um universo todo particular,

muretz-vila-pompeia

muretz-pompeia


Saiba Mais Sobre o Muretz


Paulo Ito

Os murais do Paulo Ito geralmente são enormes, e carregados de críticas que nos fazem refletir sobre diversos temas, mostrando o papel importante que a arte de rua tem no desenvolvimento de reflexões, inspirações.

paulo-ito-beco-batman

paulo-ito-pompeia-2


Saiba mais sobre Paulo Ito


Sliks

O Sliks é outro artista paulistano que você tem que conhecer! Uma das coisas mais interessantes nos trabalhos dele é o uso constante de sua tag. Todo grafiteiro tem uma tag, e praticamente todo tipo de graffiti veio dessa linguagem caligráfica das tags, da pixação.

Tanto, que em inglês, os grafiteiros são chamados de “writers’, escritores. O Sliks usa e abusa desse título, criando sobreposições surreais, e nos apresentando um outro mundo, o mundo dentro da cabeça do artista.

sliks-beco-batman


Saiba Mais Sobre o Sliks


E você?! Também curte arte urbana?! Quais são seus artistas favoritos?!

Leia Mais Sobre Arte de rua:

Arte de rua e as cidades

CLET e suas intervenções nas ruas de Florença

Dismaland, o reino nem tão encantado de Banksy

Procurando Banksy em Toronto

NYC – Um tributo ao 5Pointz!

Miami – Wynwood

5 Artistas Brasileiros em Wynwood


Você pode seguir o TÔ PENSANDO EM VIAJAR nas redes sociais

FACEBOOK, INSTAGRAM, e TWITTER




Booking.com


Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Compartilhe!
Alessandra

ALESSANDRA é viajante, fotógrafa, e bióloga. Largou tudo e ganhou tudo ao mudar de rumo em 2012 depois de defender um doutorado em biologia molecular na USP. Desde então vive, viaja e trabalha com foto e vídeo, sua verdadeira vocação. Ama viajar fora do esquema turistão, e gosta mesmo é de paisagem humana!

Leia também...

4 Comentários

  1. Gê Azevedo disse:

    Que delícia de post, Alê! Sabe que nas nossas andanças aí no Vem pra Sampa, meu!, Uma das coisas que me atraíam o olhar eram os muros, paredes e painéis maravilhosos! Sensacional!

    • Alessandra Alessandra disse:

      Que bom que você curtiu, Gê!! O ‘roteiro’ foi pensado mesmo pra mostrar esse lado da cidade tão lindo! Beijão. :)!

  2. Gabi Pizzato disse:

    Adoro estes desenhos colorindo as cidades! É algo que chama muito a minha atenção! Quero tour personalizado quando eu voltar a Sampa! Bjão