America the Beautiful: Passe anual dos parques americanos

A viagem pelo oeste americano acabou se tornando uma viagem por diversos parques nacionais, nos estados do Arizona e Utah e o  passe anual dos parques americanos foi essencial pra economizarmos uma graninha!

passe-anual-parques-americanos-feat

America The Beautiful Pass: O passe anual dos parques americanos

O que é o America The Beautiful Pass

É o passe anual dos parque americanos. Ele serve como ingresso para mais de 2.000 locais de recreação federais, incluindo todos os parque nacionais americanos.

Como funciona?

O passe garante a entrada do proprietário do passe e mais 3 acompanhantes adultos (maiores de 16 anos) em um carro, nos parques que têm taxa de entrada para carro. Se você tiver viajando com mais gente, cada adulto extra paga a taxa individual do parque.

Se você gosta de viajar de moto, o passe anual permite entrada para duas motocicletas, apenas se se tratarem das duas pessoas que assinam o passe, independente do número de pessoas em cada motocicleta.

Pros ciclistas, o passe garante entrada para seu titular e até outros 3 ciclistas, dependendo do parque.

O passe é pessoal, e você tem que assinar o cartão. Duas pessoas podem assinar como proprietárias do passe, e não precisam ser casados, nem nada. O passe é válido por um ano, até o último dia do mês de validade. Ele também não é transferível, e não é substituído em casos de perda ou roubo.

Na entrada da maioria dos parques vão pedir o passe e um documento de identificação. Já nos parques sem estações de entrada, você precisa deixar seu passe em local visível, e é por isso que eles já te entregam um hangtag logo na compra do passe, que nada mais é que um porta cartão pra colocar no espelho da frente do carro, como esse:

Passe anual dos parques americanos

Onde comprar o America The Beautiful Pass

Você pode comprar seu passe anual dos parques americanos online, ou em qualquer estação de entrada dos Parques Nacionais Americanos.

Quanto custa o passe anual dos parques americanos

O passe custa US$80.

E vale a pena?

Muito! Principalmente se você for visitar vários parques.

Faça as contas:

Visitamos 10 parques nacionais: Lake Mead (US$20) | Red Rock Country (US$5) | Montezuma Castle (US$20) | Grand Canyon (US$30) | Petrified Forest National Park (US$20) | Canyon De Chelly (US$0) | Arches (US$25) | Canyonlands (US$25) | Glenn Caynon Dam (US$25) | Zion National Park (US$30).

Se eu fosse pagar o valor ‘cheio’ das entradas de todos eles, eu teria gasto um total de 173 dólares, e com certeza não teria me animado em conhecer todos eles. Comprei o passe por 80 dólares, e ainda tenho o ano inteiro pra me programar pra conhecer outros parques nacionais! Não é ótimo?!

E esse passaporte?

Não resistimos às várias comemorações do centenário do National Park Service, e compramos também um passaporte pra registrar nossas visitas aos parques nacionais americanos!

Passe anual dos parques americanos

Além de informações sobre os parques, você também pode carimbar seu passaporte em cada um dos parques que visitar. É só procurar pelo carimbo – com data – no centro de visitantes.

Passe anual dos parques americanos

Carimbos num passaporte especial?! Quem não ama?! :)!

Passe anual dos parques americanos

Conta pra gente a sua experiência com o America The Beautiful, vai! ;)

Viajar de Carro Pelos Estados Unidos

Quer encontrar o melhor preço pra alugar um carro e começar amanhã mesmo sua sonhada road trip pelos Estados Unidos?! Alugando um carro através da Rentcars.com você não paga iof, e pode parcelar em até 12x sem juros!


Usando os links de afiliado do Tô Pensando em Viajar você ajuda a manter o blog funcionando, e não paga nada mais por isso!


Você já viu o vídeo dessa nossa aventura?!


Leia mais sobre a viagem pelo oeste americano:


Você pode seguir o TÔ PENSANDO EM VIAJAR nas redes sociais

FACEBOOK, INSTAGRAM, e TWITTER


Tá Pensando em Viajar?! Já contratou seguro viagem?!

Seguro viagem america do norte 728x90
Salvar

Compartilhe!
Alessandra

ALESSANDRA é viajante, fotógrafa, e bióloga. Largou tudo e ganhou tudo ao mudar de rumo em 2012 depois de defender um doutorado em biologia molecular na USP. Desde então vive, viaja e trabalha com foto e vídeo, sua verdadeira vocação. Ama viajar fora do esquema turistão, e gosta mesmo é de paisagem humana!

Leia também...